Vias rodoviárias: Ministro das Obras Públicas anuncia reabilitação de quase 37 das rodovias do país

Bissau, 22 Dez 22

O ministro das Obras Públicas, Construção e Urbanismo anunciou que 37 por cento de 83 vias rodoviárias do país, que se encontravam num nível de degradação muito elevado, estão reabilitadas. Fidélis Forbs falava, quarta-feira (21) em entrevista conjunta aos órgãos públicos de informação, nomeadamente a ANG, jornal Nô Pintcha, RDN e TGB, em jeito de balanço dos trabalhos levados ao cabo pelo seu ministério em 2022.

O governante defende que é preciso ter um país estável para poder concluir grandes projetos e atingir os objetivos fixados no início da governação, em 2020.

Forbs diz estar minimamente satisfeito com os resultados das obras realizadas, apesar de faltar mais obras e projetos para concluir o que estava planeado para 2022 , no setor das obras públicas. Disse que o governo, através das Obras Públicas, tem várias obras já executadas e outras em execução com financiamentos já aprovados. A título de exemplo, citou a conclusão da Avenida Macky Sall e a Muhamudu Bhuri que foram completamente recuperadas.

Referiu-se a obra da estrada de Sitec que também faz parte das obras que foram executadas e que anteriormente estavam com um nível de degradação muito alto, e que era necessário, não só a sua reabilitação mais também que tinham uma necessidade urgente da sua ampliação e construção de passeios.

“Temos obras em execução, nomeadamente as do Aeroporto até Safim, a recuperação e manutenção profunda da estrada de Safim até São Domingos, de mais ou menos 105 à 107 quilómetros”, salientou.

Forbs afirmou que estão igualmente empenhados na reabilitação do eixo Ingoré-Begene-Farim, uma extensão de 60 quilómetros.

Disse que, ao nível do Sul do país também existem obras em execução, nomeadamente a manutenção da estrada Bambadinca-Buba,uma distância de 100 quilómetros bem como Fulacunda/Nova Sintra, na região de Quinará, tido como um dos eixos principais para circulação de pessoas e bens ao nível daquela região.

Aquele governante sublinhou que têm ainda em carteira com início previsto para o próximo ano, as obras do troço da segunda cintura de Bissau ,que compreende a Retunda da Guimetal até a Escola Nacional de Saúde, passando pelo prédio libanês, Sobrade, Cuntum Madina,o Estádio 24 de Setembro e até estrada das Nações Unidas.

Disse que o referido projeto vai abranger a segunda saída de Bissau que abrange áreas de Antula em direção a Universidade Jean Piaget, atravessando o canal impernal para Nhacra.

Segundo Fidélis, trata-se de uma obra já com garantias de financiamento do Banco Árabe para o Desenvolvimento de África(BADEA).

Forbs disse que, neste momento, está em fase de atualização dos estudos a estrada de Antula, em curso há mais de oito anos, salientando que é preciso ser atualizado para depois passar a fase de preparação do caderno de encargo e posterior lançamento ao concurso e avaliação para se chegar a publicação do vencedor e dar início a execução da obra.

Ainda há outro projeto que é de Boké/Quebo que já ultrapassou todas estas fases de estudos de anteprojeto sumário e detalhado, caderno de encargo, concurso e neste preciso momento está em processo de avaliação para se anunciar o vencedor e dar inicio a obra. Significa que, em 2023, estas obras vão começar”, diz Fidélis Forbs.

O governante referiu-se ainda ao projeto de construção da Ponte de Farim e da estrada Farim/Dungal acrescido de quatro quilómetros de estrada dentro de cidade de Farim, acrescentando que é um projeto que está em curso e tem um financiamento aprovado.

“Outro projeto, muito importante, é a construção da Estação de Pesagem de Viaturas, que se instalará depois do aeroporto de Bissau, ao lado da fábrica de espuma”, disse.

Forbs realçou que a estação de pesagem é extremamente importante para a vida de uma estrada, porque define o gabarito e o próprio eixo do carro, tendo em conta que a viatura deve possuir um determinado peso para correr numa estrada para permitir que ela dure mais anos. Disse que, um dos fatores de degradação da rede rodoviária é exatamente a falta de estação de pesagem de viaturas no país.

“Por essa razão, é primeira vez na história do país que vai ser construida uma estação de pesagem. Se tudo correr como planeado, no final de Janeiro de 2023 será feito o lançamento da primeira pedra para a sua construção”, disse.

Salientou que está em curso uma grande obra rodoviária de transformação de cidade de Bissau com várias fases e diz que dentro de duas ou três semanas pode-se estar a fechar o asfaltamento do projecto de Bissau Velho, para se avançar para fases de pinturas.

Em relação aa obras de construção da autoestrada Aeroporto-Safim, Fidélis Forbs disse que as obras estão a decorrer no seu ritmo normal, apesar de pequenos atrasos, relacioanados a busca de consensos entre o Governo e os moradores sobre o pa

gamento das indeminizações decorrentes das demolições de casas e outras pertenças afetadas.

“Neste momento estamos a negociar com todas as pessoas que tem os seus documentos em ordem e já começamos o processo de pagamento de indemnizações”, disse o governante. Assegurou que se tudo correr bem, na segunda semana de Janeiro, as demolições propriamente ditas vão arrancar.

ANG

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: