Uma mãe guineense condenada a 3 anos de prisão

Tribunal de Sintra condena a guineense Rugui Djalo a três anos de prisão pela mutilação genital da filha. Criança será indemnizada em 10 mil euros.

É a primeira condenação de genero em portugal e em particular aos guineenses. ‘portugal quer com o caso que sirva de exemplo’ confidenciou nossa fonte na capital portuguesa

Rugui Djaló foi dada como culpada de ter submetido à prática Maimuna, a filha (agora com 3 anos), durante uma estadia de três meses na Guiné-Bissau, em 2019.

A mãe ‘condenada’ terá efetuado uma viagem a Guiné-Bissau e de regresso ao portugal ela mesma ao constatar diferenças e vermelhões na parte íntima da criança, se encarregou de a levar a clinica para avaliações que na sua perspetiva, podia estar ligado ao calor ou aos ‘dodotes’ causados o sofrimento.

Após exames a enfermeira concluiu que a crianç terá sido submetida a uma circonscisão. Fato que a arguida nega inclusive os familiares e a defesa da rê.

Rugui Djaló, cidadã guineense residente em Portugal, terá ainda que pagar 10 mil euros à criança.

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ligue-nos

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x