Turismo: ASSOPTS pede apoio do Governo para relançamento das atividades

O apelo do Presidente da Associação dos Operadores Turísticos e Similares da Guiné-Bissau (ASOPTS-GB), foram registadas esta quarta-feira, 15-09-2021, durante a celebrações de terceiro aniversário da organização na qual, exortou apoio do Governo para relançamento do sector turísticos da Guiné-Bissau.

Jorge Paulo Cabral afirma que, a pandemia da covid-19 deixou os operadores turísticos numa situação lamentável revelando que a três meses a maioria dos seus associados estão sem estabelecimentos e que deparam enormes dificuldades quanto ao pagamento da energia elétrica á empresa EAGB.

Jorge Cabral sublinhou, que ao contrário dos seus congéneres dos países da (UEMOA) que beneficiaram dos apoios dos respetivos Governos, os operadores turísticos guineenses não beneficiou nada por parte do governo da Guiné-Bissau afirmando que, os seus associados foram vítimas.

De acordo com Jorge Cabral, durante o período da pandemia, os operadores turísticos de todos os países do espaço UEMOA foram isentos de todos os pagamentos dos seus encargos com exceção da Guiné-Bissau.

Aquele responsável apela a intervenção do Governo na revisão das leis reguladoras da atividade turística conforme recomendações da UEMOA e CEDEAO, criar condições para a aplicação da contabilidade da AYSCOA para pequenas e médias empresas.

Recorda-se que, a ASOPTS-GB, foi criada aos 15 dias do mês de setembro de 2018, pela necessidade de defender os interesses dos operadores turísticos e a promoção do desenvolvimento do turismo em parceria com o Governo e também com outras entidades públicas e Privadas.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: