Trinta e sete membros da comissão permanente do MADEM-“G15” vão reunir-se esta tarde, na sede nacional do movimento

De: Déllcyo Sanca

O Movimento para Alternância Democrática cedeu-se à pressão dos quadros técnicos do partido e convocou a comissão permanente, antes do fim do ultimato dado à coordenação.

Os quadros técnicos exigiram, na última sexta-feira, 28, que o movimento abandone a aliança do Governo, liderado por Nuno Gomes Nabiam dando setenta e duas horas, para o órgão dirigente pronunciar-se.

Soube-se de uma fonte junto do MADEM-G15, que o secretariado nacional convocou, a pedido do coordenador nacional, Braima Camará, os membros da comissão permanente alargada ao presidente do Conselho Directivo, uma reunião a ter lugar hoje 31.05 na sede nacional do partido.

Os quadros técnicos do MADEM-15 denunciaram que têm estado a perder “espaço”, sendo o partido que sustenta o atual governo e a maioria parlamentar”.

Ainda disse a mesma fonte diz que na reunião, desta tarde será analisada a situação política nacional, do estado da coligação governativa e seu impacto sobre as estruturas do MADEM-15, bem como as questões levantadas pelos quadros técnicos e que as mesmas serão analisadas com ponderação pelos membros da comissão permanente.

Sobre a questão se o MADEM vai mesmo abandonar o governo, “não se descarta essa possibilidade. Contudo, está claro que cabe à comissão permanente e o conselho nacional decidir sobre a matéria”, adiantando que tudo vai depender da reunião de hoje.

Há muito tempo que o MADEM não se sentia confortável na atual coligação. O desagrado ficou mais acentuado na primeira remodelação governamental, na qual o chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló, afirmara que era necessário “martelar o MADEM-G15” para a estabilidade governativa.

A recente exoneração em conselho de ministros do coordenador de quadros técnicos do MADEM-G15, Bamba Banjai, do Diretor-Geral  do INACEP, aumentou ainda mais o descontentamento das estruturas do MADEM-G15.

O Madem-G15 é o segundo partido mais votado nas legislativas de 2019, com 27 mandatos, e, no mesmo ano, apoiou a candidatura de Umaro Sissoco Embaló às eleições presidenciais.

Entretanto, a comissão permanente vai reunir esta tarde para analisar o ultimato dos quadros do movimento.

O colectivo havia pronunciado em conferência de imprensa, sexta-feira, dia 28 para o coordenador do movimento, Braima Camará decidir num prazo de setenta e duas horas a tirada do movimento no elenco governativo.

Preocupado com a situação, o coordenador da organização politica convocou a comissão permanente para uma reunião, a realizar a partir das 16 horas, na sua sede nacional.

Durante o encontro, os participantes vão abordar entre outros assuntos, sobretudo o “casamento” na aliança política do Governo, liderado por Nuno Gomes Nabian.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: