Trafico de cocaina: conheça a nova rota dos traficantes

Maior apreensão em Portugal nos últimos 15 anos. Confiscadas mais de 5,2 toneladas de cocaína no Atlântico, de acordo com as noticias veiculadas pelo diario de noticias ‘DN’ jornal português.

Citando que na operação “Maré Branca”, a PJ portuguesa e as autoridades espanholas detiveram três homens, todos estrangeiros, suspeitos de integrarem uma organização criminosa transnacional dedicada ao tráfico de grandes quantidades de cocaína entre a América Latina e o continente europeu.

Jornal ainda citou fontes da PJ que, na embarcação eram “transportados um total de 183 fardos de cocaína com um peso bruto total estimado que ascende a cerca de 5,2 toneladas, tratando-se da maior apreensão deste tipo de estupefaciente realizada em Portugal nos últimos 15 anos e uma das maiores realizadas em toda a Europa”.

No comunicado, a PJ adianta que a operação “Maré Branca” foi realizada nos últimos dias através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes em conjunto com a Unidad de Drogas y Crimen Organizado do Cuerpo Nacional de Polícia de Espanha e com a participação da Marinha e da Força Aérea.

Os suspeitos serão presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial de arguido detido e aplicação de medidas de coação.

com base em elementos recolhidos no decurso da investigação, que a droga agora apreendida se destinaria a ser distribuída por diversos países europeus, entrando no velho continente através das costas da Península Ibérica.informou a PJ portuguesa

De acordo com DN a operação contou também com o apoio e participação do Maritime Analysis and Operations Centre — Norcotics (MAOC-N), com sede em Lisboa, da Drug Enforcement Administration (DEA) dos Estados Unidos da América e da National Crime Agency do Reino Unido.

Na recente deslocação do chefe de estado guineense, recebeu garantias da frança em apoiar a Guiné-Bissau, no combate ao narcotrafico, permanente presença e controle da parte da DEA agencia americana, o criminosos nao estariam a mudar da rota?

De recordar que a maior apreensão de sempre na Guiné-Bissau data de 2019 na altura foi confiscada 2 toneladas do produto que envolvia colombianos, malianos assim como cidadãos nacionais.

capgb / DN.

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: