Técnicos de saúde iniciam greve geral de duas semanas

Por: Lijunira Nancassa

O presidente do sindicato nacional de enfermeiros, técnicos e afins (SINETSA), confirmou esta terça-feira, 12-10-2021, o início das paralisações de duas semanas nos hospitais e centros de saúde pública.

Em conferência de imprensa, Yoyo João Correia revela que, o diferendo está ligado a não discussão e aprovação de carreira profissional médico, pagamento de dívidas em atraso e efetivação de pessoais médicos colocados a vários meses sem salários frisando que o Governo tinha lhes prometido a aprovação de carreira profissional mas este não veio a cumprir com a sua promessa.

“ Como sabem, após o boicote ocorrido no passado dia 20 do mês de setembro, o governo prometeu na altura a discussão e aprovação da carreira profissional de saúde infelizmente já passaram três semanas não se pronunciou nada sobre o assunto”, Explicou.

Correia condiciona, a aprovação do documento como ponto essencial para o levantamento de greve revelando por outro lado que, cerca de mil e quinhentos (1500) profissionais de saúde alguns não foram pagos os seus salários a 15 meses e outros entre nove a doze meses salientando que técnicos de saúde já não têm condições de continuar a prestar serviços.

Na mesma ocasião, o Porta voz da comissão negocial da UNTG garante a continuidade das paralisações até que o Governo cumpra com seus compromissos frisando que desde que o central sindical iniciou com sucessivos paralisações de novembro do ano 2020 e que todos encontro de negociação com o executivo não resultou em nada.

O sindicalista disse que o Governo não tem condições de pôr ponto final nos sucessivos greves e faz lembrar que, o serviço mínimo não é automático mais e negociável.

“O governo não tem condições de pôr fim a sucessivos greves na função pública guineense mesmo com as exigências o governo está a preparar um novo orçamento geral do Estado” asseverou.

Entretanto mesmo com as paralisações em curso, o sindicato nacional de enfermeiros e técnicos de saúde manifesta disponível em sentar-se a mesa com o executivo para juntos encontrarem soluções para o bem do país.

Começa hoje 12 de Outubro e vai até 23 de corrente mês a greve geral na função pública guineense.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: