SINJOTECS quer pacotes de subvenções no OGE 2022 para orgãos de comunicação nacional

Por: Ussumane Baldé

Comemoração de 02 de novembro, “O dia da luta para o fim das impunidades dos crimes cometidos contra os jornalistas”. A SINJOTECS promoveu esta terça-feira uma jornada de reflexão e de avaliação sobre os desafios de jornalismo na Guiné-Bissau, perseguições,agressões e maus tratos que vivenciam os jornalistas, foram evocadas no discurso da presidente da organização, que nao esqueceu de deixar recomendações ao executivo, no quadro da elaboração e submissão do Orçamento Geral do Estado para ano 2022 (OGE22).

“Exigimos que se inclua na agenda de discussão dos parlamentares um conjunto de pacotes de subvenção aos orgãos nacionais de comunicação afim de estarem a altura de poderem exercer suas atividades de serviço publico com maior qualidade”, disse a sindicalista.

Na mesma ocasião (SINJOTECS), chama atenção a presidente da república Umaro sissoco Embalo na salvaguarda da honra e dignidade aos profissionais de comunicação social,o pedido foi revelado, pela presidente do ( SINJOTECS),Indira correia Baldé, que falava durante a conferência de imprensa realizada na casa dos dereitos em Bissau face a celebração de 02 de novembro “O dia da luta para o fim das impunidade dos crimes cometidos contra os jornalistas.

“Repudiamos com veemência o tratamento indigno, manifestado pelo presidente da república Umaro sissoco émbalo contra os jornalistas e exigimos maior urbanidade possível,nesta relação institucional”, condenou indira.

Ainda esta sindicalista, mostrou-se indignada pelas graves violações da liberdade de imprensa, que em muitas ocasiões se traduz nas agressões, intimidações,medos, precariedade laboral, legislações contra o exercício livre da atividade jornalística,e em última instância, verifica-se caso das mortes dos jornalistas, cujo regimes políticos consideram persona non grata”

Por fim Indira apela ao ministério público, conclusão do inquérito e responsabilização dos autores morais e materiais dos raptos e agressões aos jornalistas Antonio Silva e Adão Ramalho respetivamente e do governo a criação de condições adequadas para o livre exercício jornalístico.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: