Sindicatos qualificam de abuso de poder, do PR em ordenar governo a reter salários dos professores

De:Martinho Mendes

Os dois sindicatos ligados ao sector educativo nomeadamente, o Sindeprof e Frenaprofe, qualificam de abuso de poder de Presidente da República de ter ordenado o governo a reter salários do mês de maio dos professores.

Em conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, 31-05, as duas organizações sindicais manifestaram suas estranhezas com as atitudes de PR Umaro Sissoco Embaló.

Em nome das duas organizações Sene Djassi considera que, a decisão do chefe de estado é ilegal e carece de fundamentos.

“Acompanhamos com muita preocupação as declarações na Televisão Nacional, do presidente da república no passado dia 25 de maio, no qual disse ser quem ordenou o bloqueio dos salários dos professores, o que considera de abuso de poder”, disse Sene.

Também o sindicalista pediu aos professores a manterem-se firme e determinados em defesa dos seus direitos laborais.

SINDEPROF e FRENAPROFE determinados a prosseguir com a greve nas escolas Públicas.

Entretanto, a UNTG já entregou ao Governo o novo pré-aviso de greve geral na função pública de três semanas.

A sétima vaga das paralisações gerais vai iniciar amanha e por vinte dias, exigindo entre outros, o aumento salarial e melhoramento das condições laborais.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: