SIESE extende as paralisações nas escolas superiores de 31 de janeiro a 04 de fevereiro

Por: Ussumane Baldé

Considerando a falta de aplicação da carreira docente universitária, lei n-7/2014, de 17 de dezembro de 2014,e nem a sua inclusão no orçamento geral do estado 2022 e recusa do governo de exonerar o sub diretor da unidade escolar de buba, sindicato decide avançar para novas paralisações.

Reagindo a imprênsa, após a entrega do caderno reevendicativo o presidente de sindicato nacional dos professores e funcionários da escola superior da educação (SIESE), Luís da Costa, justificou o motivo da entrega da segunda via das paralisação nas escolas superiores do país “o primeiro não deu nenhum efeito sobre as nossas reivindicações e demos duas semanas de tolerância mas continua no mesmo, isso mostra a falta de vontade do governo”,Lamentou.

Ainda, de acordo com o sindicalista,o sub diretor da unidade escolar de buba não tem mínimas condições de continuar a liderar aquela unidade e realçou que continua exercer o cargo porque está suportado por um dos partidos que sustentam o atual governo, “não foi exonerado até agora porque pertence um dos partidos que sustentam o atual governo, mas, não tem condições de continuar lá”, frisou.

De recordar que esta será segunda paralisação depois de primeiro também que tinha cinco dias úteis e eis as unidades escolares que estarão em causa.

Tchico Té, 17 de fevereiro, ENEFD, ENA, Amilcar Cabral de Bolama-bijagos, Serifo Fall camara de buba, domingos Mendonça de Cacheu e domingos ramos de Bafata

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: