Saúde: Ordem dos Enfermeiros relata que falta de condições dificulta exercício da profissão

Por: Martinho Mendes

O Bastonário de Ordem dos Enfermeiros da Guiné-Bissau, revelou que, a falta de condições de trabalho constitui maior obstáculo durante o exercício profissional há muitos anos.

Alberto Oliveira Lopes, discursava esta quarta-feira, 19-01-2022, na cerimónia de tomada de posse de novos corpos sociais da classe na qual, disse que os enfermeiros são espinha dorsal de qualquer que seja hospital e qualquer sistema de saúde pedindo o resgate do setor.

Enfermeiro ressalvou que, o mais importante não é a dignificação da classe mas sim agir dentro da ética e deontologia profissional.

“Lutamos, criticamos para a dignificação da nossa profissão mas, o mais importante é ter ações concretas agindo dentro da ética e deontologia profissional” disse.

Lopes reitera a determinação da classe na mudança de paradigma é a melhoria de condições e a prestação de assistência a população como forma de minimizar os sofrimentos que a sociedade guineense vêm sofrendo ao longo dos anos.

Em representação do ministro da saúde pública, Cletchi Na Isna, apesar de reconhecer défice da relação registadas entre o governo e a classe sublinhou que, deve prevalecer parcerias de ambas partes para o bem do sistema de saúde em benefício da população.

Na Isna disse que, o ministério da saúde pública está empenhado para encontrar uma solução rápida e eficaz para permitir uma colaboração efetiva com diferentes ordens do sistema de saúde.

Novos corpos sociais de Ordem dos Enfermeiros da Guiné-Bissau, encabeçada por Alterto Oliveira Lopes terá um mandato de quatro anos.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: