Saúde: HNSM Continua registar dados de Mortalidade Materna mais preocupante do Mundo

Por: Aissatu Sanha

Bissau, 16/01/2023, A Direção do hospital Nacional Simão Mendes fez balanço anual com as perspetivas de redução drástica de números da taxa de mortalidade registadas que é considerada uma das mais altas da África e do mundo.

A Direção do maior centro Hospitalar do país apresentou o balanço do ano 2022, principais avanços, atividades realizadas no hospital, perspetiva e entre outros assuntos.

O Diretor do Hospital, Sílvio Coelho, considera de preocupante os dados da mortalidade materna infantil registada em 2022 apesar da diminuição significativa em relação ao ano anterior(2021), divulgando igualmente que o país continua figurar na lista dos piores da África e do mundo no que diz respeito a taxa de mortalidade materna.

“A Guiné-Bissau continua na senda dos países com mais taxas de mortalidade materna, em 2022, hospital registou 750 óbitos na cada 100 mil nascimentos apesar de ser dados bons em relação ao 2021 que era de 785 óbitos na cada 100 mil nascidos, fato que vai ser priorizado neste ano com a colaboração de todos nós” Afirma o diretor da Hospital Coelho.

Este responsável ainda sublinhou que este ano a sua Direção com ajuda do executivo têm como desafios continuar com políticas de formação contínua de técnicos através dos seminários de discussão casos clínicos, estágios, modernização da rede elétrica do estabelecimento e como implementação de Telemedicina e enfim, agradação de nível aceitável pelos pacientes no seu todo.

“Queremos melhorar funcionamento do nosso maior centro, apesar dos esforços realizados no ano passado, temos na consciência continuar com as formações para os técnicos, implementar Tele-medicina que num outro sentido permite realizar consultas fora de Bissau mesmo sem deslocar estes e mais outras formações que vão ser desafios apesar de o país carecer técnicos especializados”.

O governante ainda evocou que volume de atendimento, número insuficiente dos técnicos e falta dos meios são maiores dificuldades que deparam no Simão Mendes e afirmou que provavelmente, o país poderá receber primeiros serviços Hemodialise para colmatar as vagas no Hospital Nacional Simão Mendes.

Entre os efeitos realizados em 2022, a Direção cita as seguintes, reabilitação de fábrica oxigénio, aquisição de novos equipamentos, ventiladores e Raio X e mais outros.

Um bilhão e cento e trinta e cinco milhões e duzentos oitenta e sete mil Fcfa, despesas do governo desde 2020 para o bem do funcionamento hospitalar, efetuando 3.587 cirurgias, 1899 Cesarianas, 8992 partos que corresponde 36% ao ano 2021,entre as quais 1182 são de menos de 20 anos de idade.

Radiografia 10.962,exames ecográficos 4455 totalizando assim as exames de imagem 15.417 dados obtidos graças a participação através de apoio dos técnicos e utentes” disse o Diretor

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: