Rui J. Semedo tacha classe política de destruidores de sonhos idealizados por Cabral

Por: Martinho Mendes

O politólogo guineense afirmou que, a classe política guineense contribuíram para destruir todo sonho de um povo idealizado e acarentado por Amílcar Cabral fundador da nacionalidade guineense.

Desde, o período do partido único até ao período democrático referenciando o atual cenário político nacional na qual disse que, não há escolas para os cidadãos, a subida dos impostos segundo os quais acabou por acarretar a vida dos contribuintes deixando-os sem poder de compra.

Rui Jorge Semedo falava ontem a tarde, 19-01-2022, numa entrevista aos jornalistas após uma palestra no Instituto das Profissões e Tecnologia e Instituto Superior de Gestão ( IPT/ISG), subordinada ao tema ”Desafio de Formação do Homem Novo Antes, Durante e Depois da Luta de libertação”.

Semedo revelou que, a visão do Amílcar Cabral era a desconstrução do pensamento colonial e a construção do pensamento voltado a defesa dos princípios da dignidade do bem-estar comum.

“ Olhando a Guiné-Bissau de hoje, sobre tudo na perspectiva idealizada Cabral, não conseguimos cumprir com sonhos de Amílcar, desviamos do caminho e precisamos efetivamente de retomar a construção do Homem novo” precisou.

Segundo Rui Jorge Semedo, Amílcar Cabral, designava de suicídio da pequena burguesia para permitir a construção de bem-estar social para que as pessoas possam viver com a dignidade sonhar numa Guiné melhor e justa.

O politólogo numerou alguns fatores que teve na origem do retrocesso do país de aquilo que era principais objetivos de Cabral entre as quais, o conflito dentro da estrutura que protagonizou a luta pela independência , a irresponsabilidade e vícios criados ao longo do processo segundo ele, acabam por sustentar os males e que está a refletir na camada mais vulneráveis jovens e mulheres.

Jorge Semedo, afirma que, para inverter todos esses fatores deve-se apostar na educação e formação, como forma de transformar a sociedade as dificuldades em oportunidade e criar condições aos cidadãos.

Semedo disse estar esperando que tudo possa mudar frisando que, as pessoas devem ser mais responsáveis e comprometidos com a causa nacional.

“Temos que unir com aquilo que reze o nosso Ino Nacional Pátria imortal e construir a Paz e progresso”

A associação académica dos Estudantes do Instituto das Profissões e Tecnologia e Instituto Superior de Gestão (AAE IPT/ISG), está levar séries de atividades de palestras no quadro da comemoração do dia 20 de Janeiro, data da morte do país da nacionalidade guineense Amílcar Cabral a 49 anos desde o seu assassinato em Conacri, conhecida como dia dos “Heróis Nacionai”.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: