Representação da Cruz vermelha na Guiné-Bissau encerra apartir 2022

Por: Ussumane Baldé

O comitê internacional da cruz vermelha (CICV) deixa de ter representante oficial no país,tudo porque, encerrou a sua missão de paz no país,a afirmação é da chefe da representação diplomática da delegação regional de Dacar, Valentina Bernasconi, durante a conferência de imprensa realizada esta sexta-feira 19-11-2021,num dos hotéis da capital.

“Gostaria de assegurar as autoridades civis e militares e a opinião pública que, apesar do encerramento da nossa missão, continuaremos as nossas atividades relevantes no país”, garanite Valentina, reforçando que em conformidade com o acordo com as autoridades superiores da Cruz Vermelha o seguimento dos trabalhos irão prosseguir, “sendo uma organização de desenvolvimento com intervenção ciclo da vida teria que terminar um dia”, Explicou.

“Encerrar a sua missão em Bissau,isso não significa que o CICV não realizará mais atividades no país,ela continuará a desenvolver as suas atividades clássicas como a proteção,em particular o restabelecimento de laços familiares (RLF),a promoção do direito internacional humanitário”

Por fim,o comitê internacional da cruz vermelha (CICV) que, esta no país desde a guerra civil de 1998/99 para avaliar o sofrimento das populações afectadas pelo conflito,de acordo com a sua missão humanitária que é de proteger e assistir as pessoas afetadas por conflitos armadas ou outras situações de violências, o CICV realizou uma série de atividades no país, nomeadamente nas áreas do domínio de proteção, promoção do respeito ao direito internacional humanitário (DIH)

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: