Remodelação governamental: APU-PDGB responsabiliza Sissoco pelas futuras consequência

Por: Martinho Mendes

A Assembleia do Povo Unido, Partido Democrático da Guiné-Bissau ( APU-PDGB), responsabiliza o presidente da república Umaro Sissoco Embaló pelas futuras consequências que poderão advir provocadas pelas decisões e violações unilaterais, sem respeitar os compromissos políticos assumidos quanto da formação do atual governo que tem como objetivo garantir a estabilidade sociopolítica do país.

A reação da Direção Superior do Partido foi tornada pública esta, quinta-feira, 27-01-2022, após de Sissoco Embaló, proceder ontem, a uma remodelação do governo, tendo exonerado alguns ministros e secretários de Estado.

No comunicado à imprensa, a direção superior do partido, deixa claro que nao vai abdicar das suas conquistas políticas e democráticas do atual governo de coligação liderado por Nuno Gomes Nabiam.

No mesmo comunicado, o partido denúncia “flagrantes violações” das leis e dos princípios de separação de poderes exortando Umaro Sissoco Embaló a reconsiderar a sua decisão de remodelar a configuração orgânica do atual executivo.

Ainda o partido informa a opinião nacional e internacional e os partidos políticos parceiros na coligação que a iniciativa de remodelação governamental não partiu do primeiro-ministro Nuno Gomes Nabiam.

Por fim, a assembleia do povo unido partido democrático da Guiné-Bissau, manifesta a sua total solidariedade com o seu presidente Nuno Gomes Nabiam encorajando-o, a continuar firme na defesa de Estado de Direito Democrático.

O presidente da república Umaro Sissoco Embaló exonerou num decreto presidencial, o Ministro dos Transportes e Comunicações, Augusto Gomes, Ministro da Educação Nacional e Ensino superior, Cirilo Mamasaliu Djaló, Ministro da Administração pública Trabalho Emprego e Segurança Social Tomane Baldé, Secretário de Estado da Juventude e dos Desportos Florentino Fernando Dias, Secretaria de Estado da Gestão Hospitalar Cormelia Lopes Man e Secretário de Estado da Ordem Pública Alfredo Malu.

Em outro decreto presidencial, são nomeados, Ministra da Justiça e Direitos Humanos Teresa Alexandrina da Silva Aristides Ocante da Silva para Ministro dos Transportes e Comunicações; Abas Djaló para Ministro da Educação Nacional; Timóteo Saba M´bunde para Ministro do Ensino Superior; e Cirilo Mamasaliu Djaló para Ministro da Administração Pública, Trabalho, Emprego e Segurança Social e Florentino Fernando Dias passa a ocupar o cargo de Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: