Professores da cooperativa escolar são Francisco de Assis acusa administração de atribuir notas administrativas aos alunos

Por: Lijunira Nancassa

As acusações do sindicato de base da referida escola foram proferidas esta segunda-feira, 09-08-2021, durante a conferência de imprensa realizada na sede da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné ( UNTG), exigem transparência da direção da escola.

Na ocasião, o secretário de sindicato de base da cooperativa escolar são Francisco de Assis Midana Nhaga Tambá, esclareceu que, os professores reteve fichas de avaliação por estarem a exigir a transparência e a direção decidiu atribuir notas administrativas aos alunos.

Segundo Tambá o facto que motivou a revindicação por parte dos professores preende-se com o desconto de quota no pagamento do subsídio aos professores, no entanto não são associados, a subtração no pagamento do referido subsídio aos professores, do fundo social so beneficia apenas a direção, o desconto do imposto profissional e selo branco no mesmo subsídio, embora no pagamento do salário aos professores através do ministério das Finanças já se fazia este desconto no salário bruto e pior de tudo o tal desconto feito pela AQUALEICA não chega às finanças assim como não pagamento do subsídio referente meses de Setembro e Julho aos professores, recordando que os pais já tinham pagado as propinas completas.

“Estão a fazer arranjos para validar as notas administrativa aos alunos, alguns pais não estão de acordo para que aquelas notas sejam validadas mesmo assim fixaram as pautas alegando que o ministro da Educação nacional que autorizou o lançamento das notas”, explicou.

Midana Tambá, afirma que, Marcelino Alves é o atual oficial e inspetor de guarda nacional função que exerce em paralelo a diretor da escola São Francisco da Assis Antula e que está amedrontar os professores e pais encarregados de educação, denunciou por outro lado que, chefe de gabinete do atual ministro da educação nacional Nuna Fernandes Cá tinha afirmado que é o atual ministro da educação Cirilo Mamasaliu Djaló quem autorizou lançamento das notas.

O responsável disse que os professores daquela instituição estão a sofrer escravatura intelectual.

A Cooperativa Escolar São Francisco de Aziz está sendo Admistrada pela Associação de Quadros Leigos da Igreja Católica da Guiné-Bissau (AQUALEICA).

De referir que, a coordenadora nacional da Associação dos Quadros Leigos Católicos(AQUALEICA) é atual chefe do gabinete do ministro da educação, Nuna Fernanda Cá e o seu adjunto é atual inspetor geral do ministério da defesa nacional, Marcolino Alves.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: