PM diz trabalhar para garantir estabilidade e tranquilidade

O primeiro-ministro, Nuno Gomes Nabiam, garante que o Governo está a trabalhar para garantir estabilidade e tranquilidade ao povo e limpar a “marca negra” deixada pelo ataque de 01 de fevereiro.

“Estamos a trabalhar para garantir a estabilidade, a tranquilidade deste povo. Aquilo que aconteceu a 01 de fevereiro deixou uma marca negra naquilo que este Governo está a fazer. Mas pensamos que criando possibilidades o país está em condições de avançar”, afirmou Nabiam.

O primeiro-ministro guineense falava à imprensa após uma visita que efetuou a três subestações do projeto OMVG (Organização para Valorização da bacia do rio Gâmbia, sigla em francês) e que abrange a Guiné-Conacri, a Guiné-Bissau, o Senegal e a Gâmbia, e que deverá permitir a eletrificação do país até ao final do ano.

Questionado sobre a conferência que o país vai realizar na Bolsa de Turismo de Lisboa, que decorre entre 16 e 20 de março, em Lisboa, para captar investimento para o setor, Nuno Gomes Nabiam disse que a Guiné-Bissau vai “estar em condições de apresentar a realidade, as potencialidades em termos de turismo e garantir ao mundo que o país é estável para investir”.

“Porque isso é fundamental. Mostrar às pessoas que os guineenses não são violentos, nós não temos essa cultura, queremos criar uma cultura de paz e estabilidade, garantindo que podem vir trabalhar e investir na Guiné-Bissau, sobretudo no que diz respeito ao turismo”, afirmou.

Em 01 de fevereiro, homens armados atacaram o Palácio do Governo da Guiné-Bissau, onde decorria um Conselho de Ministros, com a presença do Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, e do primeiro-ministro, Nuno Nabiam, e de que resultaram oito mortos.

Com ¶LUSA art completo www.lusa.pt/article/36143558

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: