PAIGC reage o comunicado do movimento nacional da Sociedade Civil

O partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde ( PAIGC), considera último comunicado do movimento nacional da sociedade civil para paz, democracia e desenvolvimento, de falsa, calúnia e sem fundamento o que, constitui panfleto política em defesa de um regime.

PAIGC tomou conhecimento ontem através do comunicado do movimento nacional da Sociedade Civil, no qual acusa o presidente do partido Domingos Simões Pereira de ter participado na reunião, com a presença de militares na tabanca de “patche yala”, sector de bula norte da Guiné-Bissau.

Num comunicado a imprensa de duas páginas com a data de 23 de Abril, emitido pelo secretariado nacional do partido.

O partido dos “libertadores” manifesta o seu repúdio e contra o posicionamento parcial e tendencioso da organização cívica tem emitido, numa clara interferência na política em defesa do atual regime golpista, lê-se no comunicado.

O PAIGC condena as falsas acusações que o seu líder está a ser alvo, visando denegrir a sua imagem e o seu bom nome.

Ainda no mesmo comunicado PAIGC, partido na oposição criticou o selêncio do movimento face a greve em curso na administração pública com o maior reflexo no sector de saúde, educação, o aumento dos preços dos produtos no mercado, o aumento dos impostos assim como o aumento de subsídios aos titulares dos órgãos da soberania e a corrupção no aparelho de estado, com denúncias de desvios de milhões na administração do Estado.

O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde, apela aos seus militantes e dirigentes a se manterem calmos e serenos face as tentativas de manipulação e instrumentalização que se assiste atualmente, com o patrocínio do regime, finalizou.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: