Organizações juvenis e a Plan Internacional advogam para um mundo mais justo que promova os direitos das crianças

Organizações juvenis e a Plan Internacional lançam hoje 11 de Maio de 2021 campanha das organizações juvenis, em tempos de Covid-19, pela melhoria das condições de vida das crianças, principalmente as mais vulneráveis que são as meninas. Sob: Campeão de Mudança.

Na ocasião, membro de conselho Nacional da juventude Lananca Soares disse que, o desenvolvimento sustentável e permanente de qualquer nação e povo, só é real quando baseado num sector educativo forte, na disponibilidade de uma justiça adaptada e com meios que permitem às crianças crescerem num ambiente que potencia as suas competências e capacidades.

A Plan Internacional e as organizações juvenis aqui presentes, nomeadamente: parlamento Nacional Infantil, Rede Nacional de Jovens Mulheres Líderes da Guiné-Bissau, Fórum de Intervenção Social das Jovens Raparigas, Conselho Nacional da Juventude, Conselho Consultivo Nacional de Crianças e Jovens da Guiné-Bissau e o grupo “Nha Fala”, estão engajados neste objetivo.

Na Guiné-Bissau, estudos como o MICS 2018/2019, desenvolvido pelo Governo da Guiné-Bissau e seus parceiros demonstram uma situação preocupante vivida pelas crianças e pelas meninas. Em que:

• Somente 48,5% das crianças em idade escolar frequentam a primeira classe da escola primária;
• Somente 47% das crianças com menos de 35 meses de idade têm um certidão de nascimento;
• O casamento infantil nas zonas rurais, antige 36% das raparigas;
• A mutilação genital feminina de Crianças e adolescentes até aos 14 anos de idade nas zonas rurais atinge 35%; e 13% das mulheres ainda pensam que está prática deve continuar;

Esta situação certamente se agravou nos últimos meses, com as restituições e consequências da pandemia de covid19, na Guiné-Bissau, disse.

Soares ainda afirma que, acreditamos que estes valores e esta realidade podem ser mudados desde que existe vontade da parte das nossas chefias políticas, comunitárias, e com o desenvolvimento de cada um de nós nos esforços para uma maior escolarização das nossas crianças mesmo nas tabancas; para o registo de nascimento disponível para todas as crianças; Para a disponibilidade de um sistema de proteção e justiça que realmente funcione e proteja as nossas crianças de qualquer abuso, maltrato e desrespeito dos seus direitos.

No quadro da presente campanha os representantes das organizações acima referidos irão desenvolver encontros com personalidades, com chefias tradicionais, com partidos políticos, com organizações da sociedade civil e com empresas privadas, no sentido de advogar pelo respeito dos direitos das crianças e proteção das meninas.

A campanha que ora se inicia irá terminar em junho, um mês especial por ser o mês em que se celebra o dia internacional da criança, a 1 de junho, assim como o dia internacional da criança africana, a 16 de junho. E nos próximos dias iremos encerrar encontros com as várias chefias e personalidades do nosso país no sentido de juntos analisarmos soluções viáveis para o bem-estar das nossas crianças e ao mesmo tempo obter engajamento concretos da parte destes, no sentido de apoiarem políticas e decisões em prol das crianças da Guiné-Bissau.

De salientar que, será desenvolvido um concurso musical sobre as temáticas da proteção da criança no qual todos os músicos da Guiné-Bissau estão convidados a participar.
As condições de participação serão publicadas nas páginas online do Facebook e do Twitter da Plan Internacional, a partir do dia 16 de Maio até ao dia 16 de junho.

Texto e Img: Lijunira Nancassa

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: