ONG Enda: Guiné-Bissau entra numa zona perigosa da prevalência do VIH

Por: Martinho Mendes

A ONG Enda Tiers Monde/ Enda Santé realiza está quinta-feira, 08-07,2021, a reunião anual do comitê Internacional de pilotagem através do projecto de pesquisa das atividades na Guiné-Bissau e Casamance.

O projecto visa melhorar o estado de saúde da população das duas aéreas através do reforço de capacidade no sistema de saúde na assistência clínica e comunitária ligada ao VIH sida e outras doenças.

A reunião de dois dias do comitê Internacional de pilotagem, decorre num dos hotéis da capital guineense com a participação de várias entidades que trabalham diretamente no projecto nomeadamente da Guiné-Bissau, Senegal e Luxemburgo.

Na abertura solene, a secretária de Estado da Gestão Hospitalar Cormelia Aleluia Lopes Man, destaca a política das autoridades sanitárias do país em investir na melhoria da saúde das populações nas zonas mais desfavoráveis.

Cornelia Man, admitiu que, para ter um maternidade exige ter uma vida sexual reprodutiva saudável.

Por seu turno, o director nacional da Enda Mamadú Aliu Djaló, revelou que, os últimos dados indicam a prevalência da VIH sída na Guiné-Bissau subiu para 3.8 por cento em relação ao 3.3 por cento referente ao ano 2010.

Para mudar a tendência Djaló, aponta o cumprimento urgente das metas estabelecidas pelo país.

“ Em vários países, a prevalência do vírus está muito baixo e a Guiné-Bissau é um dos poucos países que têm prevalência acima de 3 por cento” disse Mamadú.

Djaló informou ainda que, a Guiné-Bissau comprometeu-se a nível internacional de eliminar o vírus da VIH sida até 2030.

CARES é um projecto regional que cobre a Guiné-Bissau e Senegal financiado pelo Grã-Ducado de Luxemburgo.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: