Nigéria: Exército procura várias centenas de crianças desaparecidas após um ataque

Homens armados em motociclos atacaram uma escola secundária na sexta-feira à noite. Raptaram alguns dos jovens que tinham fugido para uma floresta.

As autoridades nigerianas afirmaram no domingo que o exército estava a trabalhar arduamente para encontrar várias centenas de estudantes desaparecidos após um ataque em Kankara, no norte do país.

Artilheiros de motocicletas atacaram uma escola secundária na cidade do norte do estado de Katsina, na sexta-feira à noite. Apanhados no fogo cruzado entre os atacantes e as forças de segurança, centenas de estudantes fugiram para a floresta circundante e alguns foram raptados.

Segurança melhorada
“Neste preciso momento, o exército está de frente para os bandidos na floresta. Faremos tudo o que pudermos para encontrar as crianças raptadas”, disse o governador do estado Aminu Bello Masari no domingo, no dia seguinte à sua visita ao local do ataque. Não foi capaz de dizer quantos estudantes tinham sido raptados. “A escola registou 839 alunos e de momento não temos notícias de 333 deles”, disse o governador.

“Os estudantes continuam a sair da floresta”, acrescentou, salientando que os jovens tinham testemunhado que vários dos seus colegas de turma tinham sido raptados pelos agressores. Entre eles estava Osama Aminu Maale, 18 anos, que conseguiu fugir e regressar a casa. “Os homens armados que nos capturaram ordenaram aos mais velhos que nos excluíssem. Éramos 520”, disse ele à AFP por telefone.

O Presidente Muhammadu Buhari tinha condenado o ataque de sábado, que teve lugar no estado onde nasceu, levado a cabo por “cobardes” e visando “crianças inocentes”. Ele prometeu aumentar a segurança nas escolas. E a UNICEF exigiu no domingo “a libertação incondicional de todas as crianças” raptadas.

O Secretário-Geral da ONU, Antonio Guterres, também condenou o ataque de domingo e apelou à libertação das crianças da escola raptadas numa declaração emitida pelo seu porta-voz. Os “ataques às escolas e outros locais de ensino constituem uma grave violação dos direitos humanos”, afirmou.

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ligue-nos

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x