Manifestação frente da Embaixada portuguesa na Guiné-Bissau em solidariedade com a luso-angolana Claudia Simões espancada pelo agente da PSP

O Movimento Pan-afrikano da Guiné-Bissau(MPGB), promoveu hoje uma vigília na frente da residência da Embaixada portuguesa em Bissau, juntos com outras organizações juvenís, em solidariedade com a Claudia Simões espancada pelo agente policial portuguesa.

No ato, o coordenador da vigília Sergio Carlitos Pereira, disse que este espancamento que a Claudia foi alvo vem confirmar a atuação clara do racismo que as forças de seguranças portuguesas têm estado a cometer contra os cidadãos de origem africana naquele país e que o estado português não leva a sério.
Segundo este Pan-africanista, falando na frente dos manifestantes, exortou ao estado português para que o agente agressor seja levada a justiça e pagar pelo ato de violência e racismo contra a Claudia Simões.

Por sua vez a ativista Adama Baldé, disse que com a prevalência deste ato criminoso e racista contra o povo negro em portugal vai reforçar mais a resistência e a revolta do povo africano contra Portugal como outrora os saudosos ancestrais e combatentes fizeram para acabar com a escravatura e colonialismo.

Ainda a Adama carateriza esse ato de covarde e criminoso e apelou o estado português para traduzir esse agente “desfarçado” à justiça.

Na ocasião também o jovem Pan africanista Mashood Djaló, usou da palavra e disse que esta luta, esta reivindicação não foi contra o povo português mas sim, sim contra um sistema de estado racista instalado para efetuar violência contra o povo negro naquele país europeu.

Segundo Djaló, o MPGB repúdia qualquer tipo de violência e apelou justiça social para toda cor de pele.

A ativista Pan africana Yolanda Garrafão, afirmou no seu discurso, que a emigração dos africanos para portugal não foi um favor dos portugueses, segundo a Yolanda, o Portugal inrequeceu com os recursos africanos durante a colonização e ainda quando o seu cidadão vinham para África e sempre são bem tratados e porquê de tanta violência contra o nosso povo? quiestionou.

Na vigília tambem usou da palavra o Presidente da Associação dos Jovens para os Direitos Humanos(AJPDH)Vladimir Victorino Gomes, disse o que acontece ultimamente em portugal contra as pessoas da origem africana é lamentavel, lembrou que no fim do mês passado aconteceu um assassinato contra um cidadão Caboverdiano de nome Giovani Rodrigues e no dia 20 deste mês aconteceu este episódio barbaro de um agente de PSP contra a Claudia Simões, a luso-angolana, que foi criminosamente espancada.

Na mesma linha com os intervenientes exortou ao estado português para acionar medidas precisas para julgar este caso e prever para que este tipo de atitude não volta acontecer, para não romper os laços da irmandade da CPLP.

Esta vigília foi promovido pelo MPGB em colaboração com a AJPDH, Cassaca 64, PNI e a Iniciativa Conversas Desafiantes.

CAP-GB/CP/

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ligue-nos

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x