MADEM-G15: quadros técnicos do Movimento para Alternância Democrática acusam a direção de remar contra os interesses do partido

Braima Camara tem 72 horas para decidir a permanência do MADEM-G15 na coligação governativa.

Isto porque, quadros técnicos do Movimento para Alternância Democrática (Mandem G15), insatisfeitos com a situação governativa que se vive no país.

Quadros técnicos exigiram esta sexta-feira 28-05-2021, a Direção Superior do partido que abandone a atual coligação governamental liderado por Nuno Gomes Nabiam dentro de 72 horas.

A exigência dos quadros técnicos foram registadas em conferência de imprensa, pelo secretário nacional Aliu Cassamá, numa altura em que, o último Conselho de ministros deu anuencia sob orientações do primeiro-ministro que se efetue a movimentação do pessoal dirigente da administração pública, que ditou a nomeação de Paulino Mendes como novo diretor-geral do INACEP substituindo assim do cargo Bamba Banjai.

Aliu Cassamá, justificou a decisão com alegações de que o partido esta a perder, aos poucos, o espaço privilegiado que ocupa na aliança política que suporta a nova maioria na Assembleia Nacional Popular e no governo.

Aliu Cassama disse que, o Madem-G15, cumpriu sempre com as orientações do seu coordenador Braima Camará no sentido de aceitar os sacrifícios de forma a garantir a estabilidade da coligação.

O responsável sublinhou que, após uma ronda de auscultações levadas a cabo junto das estruturas de base do partido, no Sector Autónimo de Bissau, constataram que os militantes do partido estão com mágoa e a sofrer com essas situações, acrescentando que o movimento para alternância Mandem G15 nem sequer conseguiu dar bolsas de estudos para a sua juventude.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: