Inflação: Retalhistas lamentam subida de preço dos produtos, apontam dedo aos fornecedores

Por: Laércia Valeriana Insali

Depois da preocupação manifestada pela polução em relação a subida galopante dos produtos no mercado nacional, entre eles óleo, açúcar e farinha, os retalhistas dos diferentes mercados do país, esclareceram aos consumidores o motivo de verem alguns produtos subirem de preços, aliado a custo de vida na Guiné-Bissau elevada no ultimo trimestre de acordo com dados do índice de preços do consumidor Instituto Nacional de Estatística.

Em entrevista a cap-gb, presidente da associação dos retalhistas da Guiné-Bissau, Aliu Seide, manifestou-se preocupado com a situação.

“Dependemos dos fornecedores, jamais temos a intenção de aumentar os preços muito menos num momento desses que a pandemia provocou a escassez na economia, agora, quando compramos num preço alto temos a tendência de aumentar aos consumidores”.

Representante dos retalhistas anunciou que os produtos mais afetados com as subidas são açúcar , óleo e farinha, sobretudo açúcar custava 22 mil por saco e agora 28mil francos.

Por outro lado, os fornecedores deram seus motivos da situação, alegando que o disparo dos preços é preocupante não só para retalhistas e consumidores mas para eles também. E, ainda supõem que tudo tem haver com a pandemia e conflitos mundiais, em particular a guerra entre Rússia e Ucrânia.

“óleo disparou de 16 mil francos a 29 mil, e nós desconhecemos da razão tanto quanto aos retalhistas, por que de um dia para outro os comerciantes nos surpreendem com aumentos excessivos de preços “ testemunhou Braima

Por sua vez, Amadu Bá pediu a intervenção do estado para que seja esclarecido o motivo e saber da situação no mercado mundial.

De salientar que, desde o inicio da pandemia de covid-19 os produtos da primeira necessidade têm estado a variar de preços de um dia para outro, o que está a deixar população cada vez mais preocupado.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: