Impunidade no país abre precedentes para pratica dos crimes diz LGDH

Por: Ussumane Baldé

O presidente da liga guinnense dos dereitos humanos (LGDH),acusa os tribunais pelo aumento dos casos de crimes no país e pede fim ao roubo dos gados com os homens que nunca foram identificados quer por forças de ordem nem por tribunais guinnense.

A acusação do Augusto Mário da Silva,foi revelada após a saída do encontro mantido com o secretário estado da ordem pública, Augusto Cabi,na manhã desta sexta-feira,25-02-2022, no ministério do interior.

“Impunidade no país e um dos fatores do aumento dos crimes, porque os tribunais não fazem seus deveres enquanto uma instituição”.

Ainda, segundo ele,a população na sua generalidade deve ser protegida a forma de poderem também gerir seus bem.

“O executivo deve preocupar com a vida dos cidadãos, sobretudo os que vivem mais longe da cidade a forma de realizarem suas atividades do dia-a- dia”.

Ainda, Mário da Silva, afirmou que, recebeu do governo garantia para traduzir os autores daquela prática de roubo dos gados a Justiça que certo momento levou a perda da vidas humanas.

“Governo vai colocar a força conjunta nas deferentes regiões para a patrulhar e reforçar o controlo para a segurança dos cidadãos e seus bens”.

Por fim, lembrou que o papel da policia é segurar a vida dos seus cidadãos e como também os tribunais de julgar e responsabilizar os autores, a modo que os donos do gados também sintam seguro e estável.

De lembrar que, recentemente em Cacheu, houve furto a mão armada concretamente na pecixe, causando perda da vida humana, e até hoje, ninguém foi responsabilizado,estes tipos de casos não são primeiro e nem segundo, afirmou o presidente da liga guinnense dos dereitos humanos.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: