IMP refuta as acusações proferidos pelo diretor executivo da ONG tininguena

Por: Ussumane Baldé

Capitão dos portos de Bissau, desmente aquilo que qualificou de ´boatos´ proferidos pelo Miguel de Barros, que acusou a sua instituição de estar a violar normas ambientais no país e lhe convidou aprovar publicamente as acusações.

Quefade Pedro Nunes, reagindo as declarações do Miguel de Barros Falava na manhã desta sexta-feira,01-04-2022. que na semana passada visitou as zonas húmidas de Bissau juntamente com os parceiros, relatou na altura que constataram quinzena de navios a serem submergidos no mar sem ter em conta as consequências, facto que o capitão do instituto marítimo portuário considerou de falsa os números dos navios avançados.

“Miguel foi infeliz nas suas declarações, agora lhe convido aprovar publicamente as suas alegações, os navios em causa são seis e estão a ser tratados pelos técnicos qualificados”.

Quefade, estranhou porque não foram convidados naquela visita da tininguena e parceiros, indagou nao serem convidados na referida visita, sendo eles responsavéis e que atuam no ramo e por outro lado avançou que as autoridades estão a trabalhar para limpeza marítima sem anunciar a data.

Terminou dizendo que, o país está em risco de não poder receber navios no país ora devido a burocrácia ou pelo elevado custo que os navios enfrentam.

O instituto marítimo portuário, capitania dos portos da Guiné-Bissau foi fundada em meados de 1913 e tem como finalidade controlar as ações praticadas nas zonas arredores do mar e como controlo de todas ações ocorridos nesses perímetros.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: