IBAP lança livro sobre biodiversidade e conservação do parque nacional marinho João Vieira e Polião

Por: Laércia Valeriana Insali

Instituto da biodiversidade e áreas protegidas, realizou esta sexta-feira 11/03/2022 lançamento oficial do livro intitulado “ parque nacional marinho de João Vieira e Polião, biodiversidade e conservação”, no salão Alfredo Simão da Silva.

Na apresentação do livro, um dos editores Aissa Regalla, falou do principal objetivo do livro e do papel que tem em mostrar as riquezas da biodiversidade do país.

“ o objetivo é de compilar todas informações e dados científicos coletados durante quatro anos de pesquisa realizada no parque nacional marinho de João Vieira e poilão, dados esses que permitiu realçar a riqueza da biodiversidade da Guiné-Bissau”

Aissa acrescentou que os dados coletados é uma forma de chamar atenção que a riqueza do parque vai ultrapassar a nossa fronteira e considera essas riquezas do beneficio das comunidades nacional, regional e internacional.

A editora esclareceu que o livro do parque nacional marinho de João Vieira e poilão não apresenta só o papel das áreas protegidas, mas que em alguns capítulos mostra a questão de conetividade, como caso das tartarugas que migram até outros continentes e assim como venham para as ilhas dos bijagós.

Paulo Catry, um dos editores, além de alguns comentários sobre o livro, manifestou sua satisfação com a equipa do IBAP, colaboradores e em particular da comunidade da ilha de canhabaque pela contribuição para tornar esta obra uma realidade e, pede ao IBAP a apoiar estas comunidades em termos de desenvolvimento de forma a preservar as relações mutuas e trabalhar para a preservação das biodiversidades naquela zona.

Em representação do ministro do ambiente e biodiversidade, Lourenço António Vaz considera o manual como um rico legado de experiencias e trabalhos de campo que tem vindo a fazer na área de investigação cientifica aplicada e os desafios associados a gestão das áreas protegidas, em particular do parque nacional marinho de João Vieira e poilão.

Destacar que, o livro é dedicado a memoria do Alfredo Simão da Silva, pelo seu papel na criação e gestão do parque nacional marinho de João Vieira e poilão.

O projeto foi uma iniciativa do Instituto de biodiversidade e áreas protegidas (IBAP) e conta vários financiadores, um dos principais que é a fundação MAVA, que hoje foi representada pela sua diretora para africa ocidental, Charlotte Said.

Said durante a sua intervenção enumerou os desafios da gestão das areas protegidas e das zonas de conservação que segundo ela visa garantir a disponibilização, valorização e atualização regular dos dados como forma de adaptar medidas de gestão as constantes mudanças de contexto e desafios emergentes do parque nacional.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: