Guiné-telecom:funcionários acusam o banco Mundial de adiar relançamento da empresa

Por: Ussumane Baldé

Dezenas de funcionários da empresa Guiné telecom se reuniram esta quarta-feira 15/06/2022, numa vigília junto ao edifício do correio.

A vigília, disse o porta voz, vai continuar enquanto o assunto em causa não for levado em conta, ” vamos trabalhar no sentido de exigir o respeito ao caderno de encargo ora assumido e pressionar para o relançamento da empresa Guiné telecom no sentido de continuar trabalhar para o bem da comunidade guinnense” disse o porta voz:

Augusto Vaz, solicita intervenção de presidente da república para usar a sua magistratura junto do governo para que haja uma solução viável no relançamento da empresa porque segundo as suas explicações quem está atrás de toda morosidade é o banco Mundial, tentando manipular o estado guinnense.

“O banco Mundial está a chantagear os nossos dirigentes sobre o possível retorno da empresa, trazendo negócios sujas como da sociedade de cabo que nada vai beneficiar o país, por isso é importante a participação do Sissoco Émbalo no assunto”.

A empresa da Guiné telecom continua inoperacional e o país depende há mais de duas décadas das redes estrangeiras facto que é muito raro nos outros países, lembra o porta voz da referida empresa e fez saber que os funcionários que ali trabalhavam eram 350 e entre quais 49 perderam vidas e alguns continuam viver numa vida miserável.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: