Guiné-Conacri: CEDEAO exerce pressão sobre a junta no poder

Reunida no domingo, 7 de Novembro em Acra (Gana), em sessão extraordinária sobre as situações políticas no Mali e na Guiné, a Conferência dos Chefes de Estado da CEDEAO manteve as sanções contra a Guiné e apelou à libertação imediata do presidente deposto, Alpha Conde.

A actual presidente da Conferência de Chefes de Estado, Nana Akufo Addo e os seus pares querem mais clareza na condução da transição guineense. Apesar da adopção de uma carta de transição e do estabelecimento de um governo liderado pelo Primeiro-Ministro Mohamed Béavogui, ao apresentar rapidamente um calendário detalhado das actividades preparatórias que deverão conduzir à realização de eleições no prazo de 6 meses.

Finalmente, a fim de acompanhar de perto a evolução da transição guineense e manter um diálogo permanente com a junta militar no poder, o diplomata da ONU Mohamed Ibn Chambas foi nomeado pelos Chefes de Estado como Enviado Especial à Guiné.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: