Guiné-Bissau: sob abandono Setor de Boé berço da independência cada vez mais Guiné-Conacri

Por: Ussumane Baldé

Terça-feira 14/06/2022. O setor onde se proclamou a independência do país em 1973 está sob a dependência da Guiné-Conacri motivados pelo abandono do estado guinnense aquela localidade, afirma o coordenador da associação dos filhos e amigos do setor de Boé durante a conferência de imprensa realizada em Bissau.

Gueladjo Sila, sublinhou que madina de Boé tem deparado ao longo da sua existencia, com carências de infraestruturas e a população passa a se satisfazer e a sobriviver mais com as soluções vindas do país vizinho.

O setor está abandonado,os nossos governantes não importam lamentavelmentel connosco, passamos a depender mais da Guiné-Conacri, enfim em que país pertencemos”, questionou.

Em nome das mulheres do setor, falou a Mariama Sadjo Djaló que não escondeu o seu desagrado com as autoridades nacionais afirmando que, não participarão nas próximas eleições legislativas marcadas em 18 de dezembro do ano em curso se a situação mantiver assim, esta responsavél lamentou de forma como as grávidas são transportados para localidades mais segura afim de darem luz.

madina de Boé é uma cidade e setor que se situa na zona sudoeste da Guiné-Bissau, a sul de Gabu (antiga nova Lamego),com 3.287.8 Km2, é um dos setores mais pobres de toda a Guiné, habitam em madina do Boé cerca de 12.000 pessoas, destribuídas em cerca de 85 povoações,onde a etnia fula é a predominante, grande parte do setor é dominado pelas paisagens das colinas de Boé, uma extensão ocidental noroeste do maciço de futa Djalom.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: