Governo e confederação dos alunos não se entendem quanto a realização dos exames nacionais

Por: Martinho Mendes

Isto porque alguns alunos do décimo segundo ano prosseguem com exames nacionais experimentais, o facto que foi contestado pela confederação das associações dos alunos das escolas públicas e Privadas Guiné-Bissau (CAAEPP-GB).

Perante a realidade, a CAP-GB visitou esta quarta-feira, 04-08-2021, alguns liceus onde estão a decorrer exames.

A confirmação estudantis anunciou ontem em conferência de imprensa, boicotar a realização de exames nacionais.

Em entrevista exclusiva a CAP-GB, o Diretor do Gabinete de exames nacionais do Ministério da Educação Nacional, afirmou que alguns alunos do décimo segundo ano da escolaridade prosseguem com exames nacionais experimentais e tranquilizou pais e encarregados de educação.

Ousseynou Niasse, assegurou que, o processo está a decorrer com normalidade sem interrupção adiantando que, as escolas selecionadas reúnem condições porque funcionaram na sua plenitude.

O responsável esclareceu que, os exames nacionais experimentais ajudam impulsionar boa qualidade do ensino e aprendizagem no país e acabar com a passagem automático.

“Fazemos parte da comunidade da UEMOA que está a trabalhar pela harmonização de 12° classe cujo objetivo é de facilitar a mobilidade dos jovens dos países membro”, disse.

Ousseynou Niasse, apela um bom senso e envolvimento das organizações do setor a trabalharem juntos para o bem estar do país.

Por outro lado, o presidente das associações dos alunos das escolas públicas e Privadas Guiné-Bissau, Alfa Umaro Só, considerou de brincadeira, o exame nacional experimental e consequente desvalorização do ensino no país.

Alfa Umaro Só

Só propõe que seja experimentado o currículo escolar consequentemente convocação dos parceiros de educação para repensar o sistema do ensino guineense.

O ativista lamentou por outro a presença de fode defesa e segurança nas escolas que asseguram a realização de exames sublinhando que, há disparidade de conteúdos entre os liceus do país.

Por fim Alfa Umaro Só disse que, a sua organização está determinado em mobilizar os seus associados para protestarem a nulidade de exames nacionais do em curso.

Mais de 4 mil alunos da décima segunda classe da escolaridade oriundo de 17 escolas públicas e Privadas do país procedem até próxima segunda-feira os exames nacionais a titulo de experiência.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: