Forças da Ordem prometem fazer cumprir com as medidas sanitárias estabelecidas pelas autoridades

Por: Martinho Mendes

A polícia da ordem pública (POP), saíram as ruas de Bissau esta quinta-feira, 12-08-2021, no cumprimento estabelecidas pelo governo devido ao aumento dos casos de covid-19 que se encontra ja na terceira vaga.

O anúncio foi feito ontem 11 de agosto em conferência de imprensa, pelo comissário nacional da polícia de ordem pública, Brigadeiro-general Tomas Djassi, que na ocasião anunciou que, a partir desta quinta-feira, as forças de ordem vão estar nas ruas para fazer cumprir com as medidas restritivas em destaque uso obrigatório das máscaras faciais.

Djassi prometeu nesta primeira fase sensibilizar cidadãos para cumprirem com as medidas de prevenção como o uso correto das máscaras e o distanciamento físico de um metro, apelando à compreensão do povo guineense.

Perante a situação a reportagem da CAP-GB saiu as ruas para constatar in-loco face ao anúnciado pelas autoridades Policiais do país.

Durante a visita efetuada em alguns mercados da capital, notou-se a presença das forças de ordem, mas alguns citadinos continuam passear nas vias públicas sem as máscaras, nesta perspetiva as opiniões dos cidadãos de forma indireta atribuíram culpa as autoridades nacionais, acusando-as de serem primeiros violadores das medidas que próprios produzem.

“quando é que vamos contornar a situação da doença na Guiné-Bissau porque mesmo com aumento dos casos continuamos assistir visitas políticas sem obedecer às medidas estabelecidas pelas autoridades sanitárias”, disse um cidadão que pediu anonimato, citando que recentemente foram efetuada visitas de cariz políticas em alguns bairros da capital e nas regiões.

“Eu pretendo a partir de agora usar a máscara e sensibilizar outros a fazerem o mesmo conhecendo as fragilidades sanitárias do país seria melhor forma para fazer frente ao novo coronavírus”, disse Antoine, salientando que não é normal ver aglomerações das pessoas em algumas instituições públicas e Privadas do país sem o respeito ao distanciamento.

O Governo da Guiné-Bissau declarou o estado de calamidade para os próximos 30 dias, devido ao aumento de casos de covid-19 e de vítimas mortais no país.

Segundo os dados divulgados ontem 09 de agosto pelo Alto Comissariado para Covid-19, organismo responsável pelo combate à doença no país, na última semana foram registadas 290 casos positivos e três vítimas mortais.

“A taxa de positividade desde a última declaração do estado de alerta no final de julho saiu de 5,3% para 12,5%, ou seja, mais do dobro”, refere o decreto do Governo.

O decreto não impõe restrições à liberdade de circulação de pessoas, mas mantém o uso obrigatório de máscara para circular na via pública e para entrar em estabelecimentos públicos e comerciais e andar nos transportes públicos.

Apesar de aumentos significativos dos casos de infeção, os guineenses continuam a não creditar na existência do vírus no país.

A Guiné-Bissau registou desde o início da pandemia do novo coronavírus 4,788 casos positivos, 4,185 dados como recuperados e 79 óbitos.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: