FMI: 22 Países Africanos Beneficiam de Alívio do Serviço da Dívida Alargada

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou na segunda-feira, 5 de Abril, que tinha aprovado a 1 de Abril uma terceira parcela de subsídios de alívio do serviço da dívida para 28 dos chamados países membros pobres ao abrigo do Catastrophe Containment and Relief Trust (CCRT). Destes, 22 são africanos.

São eles: Benim, Burkina Faso, Burundi, República Centro Africana, Chade, Comores, República Democrática do Congo, Jibuti, Etiópia, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Haiti, Libéria, Madagáscar, Malawi, Moçambique, Nepal, Níger, Ruanda, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Tanzânia e Togo. Afeganistão, Haiti, Nepal, Ilhas Salomão, Tajiquistão e Iémen também estão incluídos.

De acordo com o FMI, esta nova aprovação segue-se a duas parcelas anteriores aprovadas em 13 de Abril de 2020 e 2 de Outubro de 2020, respectivamente. Permite o desembolso de subvenções do CCI para o pagamento de todos os serviços de dívida elegíveis devidos ao Fundo pelos seus membros mais pobres e vulneráveis, de 14 de Abril de 2021 a 15 de Outubro de 2021, estimados em 238 milhões de dólares.

“Esta parcela de subsídios de alívio do serviço da dívida continuará a ajudar a libertar recursos financeiros limitados para apoio vital de emergência sanitária, social e económica para mitigar o impacto da pandemia de Covid-19”, disse a instituição numa declaração. Além disso, acrescentou que a redução do serviço da dívida poderia ser prevista para o período restante, de 16 de Outubro de 2021 a 13 de Abril de 2022.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: