Executivo junta régulos, djargas e fanbontchés para debater situação das suas comunidades e representatividade

Por: Ussumane Baldé

No total são cerca de 200 pessoas entre elas régulos, djargas e fanbonchés sob auspícios do ministério da administração territorial e poder local em que se debatem a situação dos regulados e poder tradicional no país afim de identificarem as problemas e propor soluções viáveis para uma boa convivência com as comunidades que representam.

Falando na abertura do fórum este sábado, 02-04-2022, ministro da administração territorial e poder local, considerou o poder tradicional como fundamental para a construção da paz e desenvolvimento do país, por isso pediu a união no seio dos regulados para que as suas comunidades possam usufruir dessa união.

“Papel dos regulados é muito importante para o desenvolvimento do país e na harmonização entre as comunidades”.

Em representação do presidente da república, o conselheiro Fernando Delfim da Silva, sublinhou que o presidente da república está empenhado na construção de um estado de direito e a harmonização dos poderes para que o povo guinnense se sinta governado e pediu que haja entendimento entre os régulos no que toca a gestão dos assusntos da posse de terra.

“O PR está empenhado na harmonização dos poderes para uma boa governança, e conflitos de posse de terra deve ser saneado”.

O juiz do povo e porta voz dos régulos, Augusto Fernandes pediu apoio ao executivo e espera que haja uma ligação mas entre poder tradicional e o governo para melhor exercício da governação.

“Esperamos apoio da parte do executivo para melhor funcionamento dos dois poderes”.

O fórum nacional dos régulos visa debater de fundo a situação do regulado e do poder tradicional no país, analisar, identificar problemas e propor soluções viáveis para uma boa convivência entre os líderes e consiquentemente nas suas comunidades,de lembrar que a situação do regulado tem sido um problema que em vários casos resultou em conflitos entre as pessoas ou grupos de pessoas, com resultados violento e até mortes, deixando de alerta máxima, o que conduziu o ministro Fernando Dias, deslocar um pouco por todas as regiões do país por missão de bons ofícios ou seja mediação.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: