DSP responsabiliza atual regime pela terceira vaga da pandemia no país

Por: Laércia Valeriana Insali

Presidente do Partido Africano para Independência da Guiné e Cabo-Verde, reagiu esta sexta-feira 03/09/2021 face a situação da nova vaga da pandemia que o país vive e das medidas restritivas impostas.

A reação do Domingos Simões Pereira foi revelada no decorrer da sua Conferência para tornar ao público a sua posição a cerca de suspensão da sua designação para Chefiar a Missão de Observação da segunda volta das eleições em São Tomé.

Preocupado as medidas restritivas provocado pelo Coronavírus, Simões Pereira atribui o governo a responsabilidade de o país estar a viver a terceira vaga da pandemia, provocando perdas de vidas humanas, uma vez que o próprio Chefe de Estado e Governo estão a violar sistematicamente as medidas por eles determinadas, organizando visitas aos Chefes de Estados Estrangeiros, aglomeração e manifestações encorajadas pelos mesmos sem respeitar o distanciamento Social e uso de máscara.

O Líder do PAIGC proferiu ainda no decorrer da sua comunicação, que no meio da pandemia de Covid-19, o governo preocupou apenas em contrair empréstimos e sem usar os fundos de maneira correta. E inteira o público em geral de que desde o início da pandemia, o governo contraiu dívidas que ascendem a Cem Biliões de Francos CFA a propósito de lutar contra Covid na Guiné-Bissau.

No que diz respeito a suspensão da sua designação, considera de perseguição política de todas as vezes que já foi impedido de desempenhar suas funções enquanto Deputado, Ex-chefe do Governo e Presidente de maior partido político do país.
Por isso, avalia que o país vive sob um regime autoritário que viola lei e direitos dos cidadãos.

Por outro lado, alega que solicitou a comissão da União Africana que formalizasse a sua posição por meio de uma carta, e ao mesmo tempo comunicou que iria enviar uma nota de protesto ao Presidente em exercício da UA com conhecimento ao Presidente da CEDEAO e da CPLP, ainda proferiu que esta decisão contraría a carta da União Africana e suas leis.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: