(Des)emprego Guiné-Bissau: “ A inserção profissional é mais difícil para quem tem nível de estudo elevado”

Por: Laércia Valeriana Insali

A preocupação do ex-Ministro da Educação Nacional foi manifestada esta quarta-feira 02/03/2022, durante a segunda reunião do comité de coordenação e monitoramento do reforço de sistema do ensino, formação técnica e profissional para emprego.

Na sua comunicação, atual ministro da função pública Cirilo Mamasaliu Djaló, afirmou que existe uma equação entre a oferta de formação e mercado de trabalho, referindo que, o setor primário concentra cerca de 80% de emprego, mas a formação ligada a este setor recebe menos de 10% de estudantes, enquanto que, o setor terciário abrange cerca de 20% dos empregos mas acolhe 89% dos estudantes.

Mamasaliu Djaló, lamentou a escassez do capital humano e considera-o de insuficiente para tirar o país da pobreza.

Por sua vez, referiu a dificuldade do nível profissional e de desemprego.

“ A inserção profissional é mais difícil para quem tem nível de estudo elevado, onde 30% dos licenciados estão desempregados “

No entanto, o antigo titular da pasta de Formação Educação realçou a importância da formação profissional na camada juvenil para o desenvolvimento do país.

“ A formação profissional desempenha um papel importante na integração dos jovens no tecido económico e social para um desenvolvimento sustentável e inclusivo” realçou Cirilo

Por ultimo, acredita que o setor de formação profissional deveria ocupar um lugar de destaque após o ensino básico, uma vez que constituiria uma estratégia para reforço da formação do capital humano.

O presente projeto tem como financiador a União Europeia, sob a execução da agencia Belga de desenvolvimento ANABEL, que anunciou a implementação do apoio ao quatro centros de formação.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: