Crise de combustível: motoristas denúnciam clientelismo junto as bombas de abastecimento

Por: Ussumane Baldé


Os motoristas pedem intervenção do executivo para pôr ao cobro crise de combustível que está obrigar motoristas pernoitarem em longas filas a espera pelo abastecimento, e que se verifica agora e o habito nosso safa-se que se conhece diz Jorge Semedo.

Muita procura sem oferta é a historia que a Cap-gb recolheu nesta alargada fim de semana de pascoa, caso que está a condicionar dia-á-dia dos motoristas que passam muitas horas sem conseguir o carburante, cansados e revoltados contra o proprietário de bomba de combustível Galp energia de estar a dificultar a obtenção do produto por alguns em benefício dos outros.

A empresa petromar atualmente único detentor do Stock do combustível no país segundo os requisitadores.

Abulai Baldé, culpa o estado guinnense sobre atual momento.

“Tudo que estamos a passar neste momento é por falta de boa governação”.

Jorge Semedo, vindo do interior do país concretamente Bula, manifestou contra a atitude dos chefias de bomba combustível Galp energia de facilitar certas pessoas e sem terem conta das horas perdidas nas intermináveis filas, assegurou que em Bula um litro está a custar dois mil CFA.

“Horas e horas na espera sem nada e está verificar-se clientelismo”.

Jornalista Fulgêncio Mendes Borges, insatisfeito e visisivelmente agaçado, lamentou a crise e sublinhou que é razão pela qual os produtos estão a disparar nos mercados.

“Crise de combustível está afetar até nos mercados sobretudo a escassez dos pescados”.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: