Covid-19: Técnicos de saúde revelam que processo de combate a doença está ser mal gerido

Por: Lijunira Liberal Nancassa

A inquietação do coletivo dos técnicos afeto ao centro de tratamento de Covid-19 no Hospital Nacional Simão Mendes foram tornadas públicas esta quarta-feira, 22-09-2021, em conferência de imprensa acusando o alto comissáriado da luta contra covid-19 na Guiné-Bissau de falta de transparência na gestão dos materiais doados pelos parceiros da Guiné-Bissau destinados ao combate a doença.

De acordo com, o porta-voz do coletivo Felipe Café Nbatche, os técnicos exigem do alto comissáriado para Covid-19, a reposição de mais de 65 porcento de desconto efetuado no último pagamento dos seus ordenados referentes aos meses de Abril a Junho do ano em curso.

O coletivo iniciou desde segunda-feira último, o boicote das suas atividades no centro de tratamento de Covid-19 no maior estabelecimento hospitalar do País por um período indeterminado.

Para Café Nbatche a suspensão de boicote está condicionada com, a reposição de dinheiro subsídios, o pagamento dos técnicos de acordo com a grelha salarial aprovado numa das reuniões do conselho de ministros.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: