Covid-19: pandemia “poderia ter sido evitada”, diz o relatório

Peritos encarregados pela OMS de investigar a origem da pandemia apresentaram o seu relatório a 12 de Maio de 2021. Para surpresa de todos, o relatório conclui que a pandemia, que matou 3,3 milhões de doentes e afectou dezenas de milhões de pessoas em todo o mundo, “poderia ter sido evitada”. “Num relatório publicado na quarta-feira, denunciam esta verdadeira “Chernobyl do século XXI” e apelam urgentemente a amplas reformas dos sistemas de alerta e prevenção, na esperança de que esta pandemia ”seja a última”, lê-se no Nouvel Observateur website, que citou Afp.

“A situação em que nos encontramos hoje poderia ter sido evitada”, disse uma das co-presidentes do painel, Ellen Johnson Sirleaf, ex-Presidente da Libéria, que acrescentou que “não há um único indivíduo ou nação responsável. Ela disse que a pandemia era o resultado de uma miríade de fracassos, lacunas e atrasos na preparação da resposta ao que se tornou uma tragédia. “É evidente que uma combinação de más escolhas políticas, uma falta de vontade de abordar as desigualdades e um sistema sem coordenação criou um cocktail tóxico que permitiu que a pandemia se transformasse numa crise humana catastrófica”, diz o relatório, escrito por 13 figuras proeminentes e peritos que passaram oito meses a estudar a resposta internacional à pandemia.

Para que conste, a OMS tinha sido criticada pelos Estados Unidos por ser demasiado complacente com a China, onde a doença coronavírus se originou. “Podemos dizer que houve claramente atrasos na China, mas houve atrasos em todo o lado”, disse a ex-primeira-ministra da Nova Zelândia Helen Clark, que co-preside o painel. Disse que a OMS carecia claramente da capacidade de investigação para confirmar rapidamente “que estava a ocorrer uma epidemia perigosa. Em suma, “passou demasiado tempo”, segundo os peritos, entre a notificação dos primeiros casos na segunda quinzena de Dezembro de 2019 e a declaração em 30 de Janeiro de 2020 de quem de uma emergência de saúde pública de interesse internacional, o nível mais elevado de alerta.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: