Covid-19 em África: a OMS descreve uma terceira vaga mais letal 

O número de casos COVID-19 em África está a aumentar a um ritmo alarmante, quebrando todos os recordes estabelecidos pelos picos anteriores, relata a Organização Mundial de Saúde (OMS) no seu boletim de 3 de Julho de 2021. Ao mesmo tempo, continua, a organização internacional que tinha, recordamos, previsto o pior para o continente logo no início da crise sanitária, “novas variantes estão a espalhar-se como um incêndio e a alimentar a terceira vaga da pandemia no continente”.

Durante as últimas seis semanas, a agência das Nações Unidas relatou um aumento de 25% para 202.000 casos na semana que terminou a 27 de Junho, nove décimos do recorde anterior de 224.000 novos casos relatados no continente. Durante o mesmo período, a mortalidade relacionada com a COVID-19 aumentou 15% em 38 países africanos, para um número estimado de 3.000 mortes.

O número de casos em África duplica a cada três semanas, uma vez que a variante Delta continua a alastrar a mais países. Um total de 16 países reportaram ter a variante, incluindo nove países que reportaram um aumento acentuado de casos. É a variante mais contagiosa alguma vez detectada, com uma taxa de transmissibilidade estimada 30% a 60% mais elevada do que outras variantes.

A variante Delta foi detectada em três dos cinco países com o maior número de casos na semana que terminou a 27 de Junho. A variante é mais predominante na África do Sul, que representou mais de metade dos casos detectados no continente durante o mesmo período. De acordo com os últimos relatórios dos países, a variante Delta foi detectada em 97% das amostras sequenciadas no Uganda e 79% das amostras sequenciadas na República Democrática do Congo.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: