Costa de Marfim: oposição exige a retirada de Ouatara na corrida as presidencias

A candidatura de Alassane Ouattara na Costa do Marfim os oponentes levantam-se para a ocasião e exigem a sua retirada
Perante o anúncio da candidatura do Chefe de Estado à corrida presidencial, a oposição marfinense mantém-se firme e exige a retirada de Alassane Ouattara do concurso eleitoral previsto para o final de Outubro deste ano. Também exige mudanças profundas no âmbito da IEC.

Na Costa do Marfim, a oposição está a subir para a placa em conjunto. Várias plataformas políticas próximas de Henri Konan Bédié, Laurent Gbagbo, Guillaume Soro e Charles Blé Goudé expressaram-se na quarta-feira, 12 de Agosto. De comum acordo, estes movimentos exigiram a retirada da candidatura de Alassane Ouattara e profundas alterações à Comissão Eleitoral Independente, bem como à novíssima lista eleitoral que acaba de ser publicada.

Maurice Kakou Gikahué é claro. Na situação actual, o Secretário Executivo do PDCI acredita que a sondagem de Outubro não pode ter lugar. A oposição acusa a IEC de ter manipulado a lista com a ajuda da agência de comunicação Voodoo.

Daniel Aka fala também de milhares de estrangeiros, pessoas demasiado jovens, demasiado velhas ou duplicados encontrados entre os eleitores. O líder do Partido dos Trabalhadores da Costa do Marfim apela, portanto, a uma mudança radical no IEC. “A oposição exige a demissão imediata do presidente da comissão eleitoral devido ao seu fracasso óbvio.

A candidatura de Alassane Ouattara na ribalta

O litígio na lista terminou na terça-feira. Segundo Emile Ebrottie, porta-voz da IEC, é para isso que servem os apelos. Algum estrangeiro acrescentou? “A oposição tem de o provar”, disse ele. Pessoas mortas, bebés, duplicados? Tudo isto pode ser devido a “erros de escrita que podem ser facilmente rectificados através de litígio”, diz Emile Ebrottie.

O porta-voz também nega qualquer envolvimento da Comunicação Voodoo no estabelecimento da lista eleitoral. Outra fonte acrescenta que a Comissão não tem contrato com a empresa.

Quanto à candidatura de Alassane Ouattara, “poderia conduzir a uma crise de excepcional gravidade” anuncia a oposição. “É um jogo perigoso, por isso dizemos realmente que o governo se deve recompor enquanto a paz social está nas suas mãos”, adverte Danièle Boni-Claverie, presidente da União Republicana para a Democracia, que denuncia a dispersão das manifestações enquanto se realizam marchas de ambos os lados esta quinta-feira.

O governo, por seu lado, repete que a candidatura do presidente é autorizada após a adopção da constituição de 2016.

Afrique vision.

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ligue-nos

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x