Conflito na Ucrania: PR “Nossa posição é aquela da União Africana”

PR confere posse a novo chefe Estado maior da marinha e vice-chefe do estado maior do exército.

Por: Martinho Mendes

O presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, conferiu a posse o Chefe de Estado Maior da Armada Hélder Nhanque e Vice-Chefe de Estado Maior do Exército Baute Yamta Na Mam.

O ato decorreu esta terça-feira, 01-03-2022, na presidência da república na presença do Primeiro-ministro Nuno Gomes Nabiam, chefe de Estado Maior general das forças armadas Biaguê Na N’Tan entre outros chefias.

Na sua declaração a imprensa, o chefe de Estado reafirma que, a tentativa do golpe de Estado do dia 1 de fevereiro representa desafios graves a conjunto de forças de defesa e segurança por isso, era preciso fazer mexidas nas ramos de defesa e segurança.

Umaro Sissoco Embaló, exonerou no dia 25 de fevereiro passada no Estado-Maior da Armada e no Exército, o piloto naval e o Contra-Almirante Alfredo Mandugal do cargo de chefe de Estado-Maior da Armada, cargo que exerceu durante 5 anos, tendo nomeado para o mesmo cargo o capitão de mar e guerra, Hélder Nhanque, que era o seu ajudante de campo.

O chefe de Estado procedeu também à mudança no Estado-Maior do Exército, tendo exonerado o vice-chefe Estado-Maior, brigadeiro general Sumbonhe Na Ntchongo, e nomeado para o mesmo cargo, o Coronel Baute Yamta Na Man, que até aqui era o Comandante dos Pára-Comando (uma unidade das forças especiais).

Sissoco Embaló considera a mudança como, ato de dar respostas institucional a altura dos mandantes de 1 de fevereiro salientando que as promoções feitas por ele, visa dar mais dinâmica e segurança na Guiné-Bissau.

Embaló, pediu recém empossados a se lutarem contra qualquer tentativa do golpe de Estado.

Questionado sobre a posição da Guiné-Bissau face a situação de conflito entre a Rússia e Ucrânia, Umaro Sissoco Embaló, disse que a Guiné-Bissau, lamenta a perdas de vidas humanas na Ucrânia tendo anunciado que, o país assume a posição da União Africana (UA) em convidar as partes a pautarem em diálogo.

“ A posição da Guiné-Bissau face a situação de conflito entre Rússia e a Ucrânia é o da União Africana e o país está disponível em mediar esse conflito),disse.

Salienta-se que, completa hoje um mês depois da tentativa falhada de “golpe de Estado”, em que um grupo de homens armados atacou o Palácio do Governo, onde Umaro Sissoco Embaló presidia uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: