CMICS Aula aberta: Conceito básico da economia politica, compreender para melhorar o ‘reporte jornalístico’

Por: Epifania C. Gomes

O tema debatido esta quarta-feira 29.09.2021 enquadra-se na habitual aula aberta  do consórcio da media comunicação social CMICS, realizada no final de cada mês.
 
O economista Santos Fernandes ensinou que é preciso articular bem os recursos do país na sua distribuição para o bem da comunidade.

“Continuamos a fazer o uso do Estado para resolver problemas económicas do País, e  nosso modelo económico não está diversificada” garantiu, prosseguindo que “sobretudo continuamos a depender da castanha de Cajú  que não resolve todos problemas da educação dos filhos e problemas básicos”, este economista chamou atenção o fato de nosso estado apostar na economia da renda, “que chamamos de economia de ciclo curto que não resolve problemas por isso a Guiné-Bissau continua a recorrer a organismos internacionais e sub-regionais para endividar”, lamentou.
 
Para ele dividas públicas em si não é problema, mas sim a gestão da divida e canalização de fundo para setores socias e infraestruturas do país.
 
Por outro lado o economista Guineense assegura que se existir disciplina orçamental, tudo que não tem “dotação orçamental” quer dizer rúbrica que não está no orçamento do Estado, quanto mais rigor no cumprimento do orçamento é melhor.

Ainda Santos Fernandes  afirma que não faz sentido um país com essas características continuar a endividar por questões que tem haver com viagens, representações dos titulares dos órgãos da soberania, são despesas que eles acumulam que tem estado agravar em termos das finanças públicas que para ele é preciso que as pessoas repensem para melhor restrutur a economia guineense.
 
   
 
 
 

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: