Cidade Bissau acolhe durante quatro dias, segunda reunião deslocalizada da comissão mista da CEDEAO

Durante quatro dias os deputados dos países integrantes do parlamento da Comunidade Económica dos Estados Da África Ocidental vão abordar entre outros pontos, Agricultura, Ambiente e Recursos Naturais, Saúde, Industria e Sector Privado.

Hoje, na abertura de trabalho Vice Primeiro-Ministro Soares Sambú defendeu a necessidade de adopção do pensamento racional para fazer face as novas tecnologias, sustentando que, o covid-19 foi menos violento em África sobretudo na costa ocidental quando se fala dos números dos mortos e em termos dos impactos sanitários, comparando aos continentes.

De acordo, com o ministro da presidência e de conselho de ministro e coordenador para área económica do país, a pandemia do novo coronavirus foi severo nos aspectos económico e sociais, de modo que apela os parlamentares uma reflexão seria sobre as consequências desastrosas que podiam ter caído sobre as populações se tivesse havido o prolongamento no encerramento das fronteiras, incluído a paralisação dos transportes das pessoas para zonas rurais e para os países da sub-região.

Para Califa Seide, lamentou a vulnerabilidade da África subsariana face as problemática das mudanças climáticas.

Afirmando que, quase metade da população vive abaixo de limiar de pobreza e dependem da agricultura e regada pela chuvas e da pesca para sobreviver, mostrando-se preocupado com grandes escala de inundações verificadas este ano a nível do continente, sustentando que os agricultores estão a sofrer directamente com as demandas provocada pelas chuvas torrenciais, chamando atenção de que escassez dos produtos da primeira necessidade podem fazer disparar o preço no mercado.

O parlamentar afirma que, a pandemia é mais de que uma catástrofe que veio a agravar a vulnerabilidade da insegurança alimentar.

Entretanto, o novo presidente do parlamento da CEDEAO manifestou-se preocupado a problemática da segurança alimentar na costa ocidental da África.
A preocupação de Sidy Mohamed Tunis, registada na tarde de hoje, em conferência de imprensa após abertura da reunião da comissão mista de Comunidade da Económica dos Estados da África ocidental “CEDEAO”.

O parlamentar afirmou que, a comissão da CEDEAO disponibilizou cerca de dois milhões de dólares para combate a fome na zona, destacando o engajamento da comissão na luta contra a pandemia.
Perante a realidade os peritos dos países integrantes incluindo ministro da agricultura da Guiné-Bissau Abel da Silva vão apresentar amanhã “ programa e politicas implementadas pela CEDEAO para atenuar os impactos da Covid-19 sobre a produção e a produtividade agrícolas e sobre a segurança alimentar na região e também o ministro da saúde António Deuna, vai debruçar-se sobre a situação da pandemia no país e o seu impacto nas actividades de desenvolvimento”.

O líder do hemiciclo da “CEDEAO” destaca a importância de proximidade do povo ao parlamento da comunidade económica, e a necessidade das ideias da sociedade seja implementado nos parlamentos dos países membros, afirmando que estes constituem um dos objectivos do seu mandato.

Sob-lema “A produção agrícola e a segurança alimentar na região da CEDEAO sob impacto da covid-19” decorre hoje e durante quatros dias

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ligue-nos

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x