Cidadãos devem abandonar a zona de conforto e assumirem de maneira patriótica, para salvar a Guiné-Bissau da desestruturação endémica em que se encontra mergulhada

Um dos parágrafos que consta na carta aberta que o Movimento da Sociedade Civil entregou, ao Primeiro-ministro do Governo de Bissau.

Também, na missiva, a organização falou das nomeações políticas aos cargos técnicos no aparelho administrativo, com base no clientelismo e favoritismo, ignorando assim a meritocracia, tecnicidade e experiência profissional exigida para os postos administrativos as práticas subsidiárias das senhas de presença baseado nas reuniões dos órgãos não executivo.

Deixando advertência aos políticos, “os recursos públicos da Guiné-Bissau, não são propriedades vossas, bem como faz entender a luta titânica ao controlo destes recursos, mas sim são patrimónios do povo conforme frisa a nossa lei magna”.

Ainda, a organização da sociedade civil fala em, necessidade de adopção de boas praticas de boa governação, a ética administrativa e respeito das normas responsáveis da gestão de aparelho administrativo.

Na carta datada em 26 deste mês dirigido ao Primeiro-Ministro Nuno Gomes Na Biam, que a redação da CAP-GB teve acesso, na qual figuram seis pontos, apela a despartidarização da administração pública guineense, a institucionalização dos concursos público para todos os postos que compõe o aparelho administrativo do país, de igual modo a organização recomenda a implementação do estatuto de pessoa afeto ao aparelho administrativo.

Encorajando, a descentralização dos serviços estatal a nível nacional.

Movimento nacional para paz, democracia e desenvolvimento, defende a necessidade urgente para um diálogo sério com os sindicatos dos trabalhadores, exortando o melhoramento de condições em que vive os pensionistas.

A organização destaca a importância das reformas no sistema de proteção social, passando pelo alargamento da segurança, a mudança de paradigma da governação nos serviços prestado nas instituições públicas e a transparência na gestão de coisas públicas.

Texto: Déllcyo Sanca

foto arquivo

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: