Caso Rokia Traoré: Bamako apela a uma “solução equilibrada”.

O Governo do Mali deu o seu apoio à cantora franco-maliana, que regressou a Bamako em 9 de Maio, após ter sido colocada sob vigilância judicial desde o final de Março e proibida de sair do território francês.

O chefe da diplomacia maliana, Tiébilé Dramé, referiu na segunda-feira “a chegada a Bamako, a 9 de Maio, da artista Rokia Traoré”, durante um encontro com os embaixadores da Bélgica e da França no Mali, indicou, num comunicado de imprensa, o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Tiébilé Dramé “aproveitou a oportunidade para convidar todas as partes para o diálogo a fim de dar prioridade aos interesses da criança, com 5 anos de idade”, afirmou o ministério. O Governo do Mali, que já tinha manifestado a sua “solidariedade” com a cantora, “encoraja os advogados de ambas as partes a juntarem-se para encontrar uma solução equilibrada”.

Encontrar um compromisso
O Ministro dos Negócios Estrangeiros do Mali também “convidou Jan Goosens, pai da criança, e o seu advogado a virem ao Mali assim que as condições o permitirem para prosseguir a procura de um compromisso justo”.

“É uma mãe desesperada que tem medo que o filho lhe seja tirado, por isso foi para o Mali, onde vive”, explicou no domingo o advogado do cantor, Kenneth Feliho.

O tribunal de recurso de Paris aprovou a entrega de Rokia Traoré à Bélgica no final de Março, no contexto de um litígio com o pai da filha, um famoso dramaturgo flamengo e director de teatro que dirige o Festival de Marselha, no sul de França. Enquanto aguardava esta entrega, foi detida pela primeira vez, antes de ser libertada sob vigilância judicial, com uma proibição de sair de França.

O mandado de detenção contra ela por “rapto, sequestro e tomada de reféns” foi emitido por um juiz de instrução em Bruxelas e resulta da não execução de um acórdão proferido no final de Junho de 2019, que exige a entrega da filha ao pai, de quem Rokia Traoré está separada.

A cantora e guitarrista, que afirmou no Facebook que deixou a França num voo privado, contesta a decisão do tribunal belga de dar ao seu pai a custódia exclusiva da criança.

Investigação do Tribunal de Recurso de Paris
Segundo o seu advogado, uma decisão do tribunal do Mali concedeu à cantora a custódia da sua filha. O mandado de detenção emitido pela Bélgica conduziu à inclusão de Rokia Traoré no ficheiro de pessoas procuradas, mas esta deixou o país regularmente a partir do aeroporto de Le Bourget (a norte de Paris), uma fonte policial francesa noticiada no domingo.

Segundo uma fonte judicial interrogada no domingo, o Ministério Público no tribunal de recurso de Paris aguardava provas de que o cantor não tinha respeitado o seu controlo judicial. Se tal for provado, solicitará o seu afastamento do gabinete do juiz de instrução, que pode ordenar um mandado de captura contra ela.

J-A

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x