Capital FM clama pela justiça doze meses após sua invasão e depredação

Por: Martinho Mendes

Os funcionários da Rádio Capital FM clamam pela justiça, doze meses após a vandalização da instituição estação emissora privada guineense ocorrido em 26 de julho do ano 2020.

Passado ja um ano do acontecimento nota-se que até a data presente as autoridades competentes não conseguiram identificar os responsáveis do acto.

A propósito a direção executiva e os trabalhadores da Capital FM realizaram esta segunda-feira, 26-07-2021, uma vigília junto à instituição para exigir a justiça e trazer ao público os saqueadores.

Durante a vigília, o Diretor Executivo da Rádio Sumba Nansil disse que, a data está a ser comemorado com muita mágoa.

Por ou lado Sumba Nansil considera de muito triste, com o passar do tempo, hoje um ano sem a identificação dos responsáveis do ato.

Entretanto, a Presidente de Sindicato dos Jornalistas e Técnicos da Comunicação (SINJOTECS), Indira Correia Baldé, exige o respeito para com técnicos da Comunicação social do país.

“ A vandalização a Rádio Capital FM é uma invasão é atentando à liberdade da imprensa e de expressão na Guiné-Bissau, ao livre exercício do jornalismo no país, e um atentado à democracia.”

De recordar que, no passado dia 26 de junho do ano 2020, a radia Capital foi assaltada e vandalizada por indivíduos ainda por identificar.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: