Boicote no setor de saúde resulta em detenção de dois líderes sindicais

Por: Martinho Mendes

Centenas de técnicos de saúde com espírito de revolta a frente da polícia judiciária (PJ), na sequência da detenção de dois líderes sindicais da classe.

O Ministério Público ordenou esta sexta-feira,22-10-2021, a detenção do Presidente e vice presidente do (SINATSA), João Domingos da Silva e Ioio João Correia, após mais de 4 horas de audição na Vara Crime do Ministério Público.

A audição de dois cidadãos vem no âmbito de boicote dos serviços sanitários, no passado 20 de setembro, que resultou dezenas de vítimas mortais nos diferentes hospitais e centros de saúde pública do País na qual os dois dirigentes sindicais são acusados de cometer o crime de auxílio por incentivar técnicos de saúde a aderirem a greve.

Em reação, o presidente da comissão negocial da UNTG Yasser Turé disse que assim não têm condições de negociar com o Governo enquanto os dois sindicalistas continuam detidos.

O sindicalista lembra ainda que esta não é primeira vez que os líderes sindicais foram presos frisando, que vão continuar a lutar até que direitos de trabalhadores sejam respeitados no país.

Entretanto Marcelino Intupe do coletivo dos advogados da UNTG qualificou de ilegal a audição promovida pelo ministério público de vara crime.

Para o jurista o ato significa de tentar silenciar as organizações sindicais da Guiné-Bissau.

De referir que durante a revolta dos técnicos de saúde a frente da polícia Judiciária, as forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo contra profissionais de saúde em com dispersa-los no local.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: