Angola: Chefe da diplomacia chinesa visita o país esta quinta-feira

Por: Laércia Valeriana Insali

Os laços de amizade e cooperação entre Angola e China serão fortalecidos com a visita aquele país lusófono, esta quinta-feira, do ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Qin Gang.

O embaixador da República Popular da China em Angola, Gong Tao, disse que a visita reflecte as excelentes relações existentes entre os dois Estados.

O responsável chinês, que falava quarta-feira, em Luanda, na cerimónia do quadragésimo aniversário das relações diplomáticas entre China-Angola, realçou o facto de ser a primeira visita do chefe da diplomacia chinesa a Angola noticiou angop, agência de noticias angolana.

O embaixador explicou citado pela ANGOP que as visitas à África dos chefes da diplomacia chinesa, sempre após sua nomeação, é uma tradição que perdura há mais de 33 anos e visa prestigiar o continente.

“Isto mostra que a China atribui grande importância à amizade tradicional com África e ao desenvolvimento das relações China-África”, disse.

Por outro lado, a secretária de Estado para as Relações Exteriores de Angola, Esmeralda Mendonça, considerou profícuas as relações entre os dois Estados, notando que a escolha de Angola por Qin Gang, como primeiro destino em África,  reflecte os fortes laços de amizade existentes.

Angola e a China estabeleceram, a 12 de Janeiro de 1983, relações diplomáticas, abrindo um novo capítulo na história da cooperação entre os dois países.

Nestes 40 anos, independentemente das mudanças das situações internacionais e internas, a China e Angola sempre estiveram unidas na assistência mútua e alcançaram resultados importantes no intercâmbio e cooperação em vários domínios, configurando vários exemplos em termos de cooperação.

Qin Gang foi nomeado décimo segundo ministro dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China.

A cerimónia do quadragésimo aniversário das relações diplomáticas entre China-Angola, que reuniu políticos angolanos e estrangeiros, foi abrilhantado com dança de leão/tambores, chinesa nas luzes e  opera de Sichuan.

Durante a cerimónia foi declamado o poema “Havemos de Voltar”, do poeta e primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto. O acto teve também desfile de moda de Angola e da China.

CAP-GB/ANGOP

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: