Abertura de Mercado: Cenário político deve trazer volatilidade

Redação CAP-GB & Braima Nhamadjo (foto UN arq..)

Ao mesmo tempo em que na Guiné-Bissau se assiste à criação de movimentos que defendem a renovação política e ao surgimento de escolas de formação de novas lideranças, as principais previsões para as eleições de dezembro de 2022 vão ser de grandes mudanças.

Os destinos mais cobiçados é sim o triunfante movimento para alternância MADEM-G15 liderado pelo Braima Camará, que regressa hoje 18 de junho, acompanhado de seu mais novo reforço, o ex presidente e fundador do MDG Umaro Djau, antigo jornalista da rede televisiva CNN.

Outros destinos, sim, o PTG do ministro de interior Botché Candé, com reputação em caça a votos, decidiu se lançar ‘á solo’ criando seu próprio partido, que é visto como muitos um partido outsider, que poderá marcar seu espaço nas próximas eleições de dezembro, motivos pelo qual muitos aderentes estão sendo registrados e há quem diga que que breve ele contará com um reforço de peso, o certo é que Leão de Leste como é apelidado, iniciou já suas empreitadas na caça aos votos, investindo em obras sociais de caríz político.

Nesta janela de transferências o APU-PDGB se apresenta como as ilhas Caimans um destinos que todos querem conhecer, por vários motivos, mas o mais lógico é o partido que vem governando há já mais de dois anos, é o seu líder a testa do governo que vai realizar as eleições, partido de Nuno Gomes Nabian, tem se investido na reconstrução de suas bases, alargando assim as suas influências para outras margens.

Partidos que consolidam as posições

Entre os partidos que se vão continuar consolidando as posições estão PRS e PAIGC, os libertadores, experiência e a paixão histórica dos guineenses pelo partido, garante sim a consolidação dos seus adquiridos, apesar de serem ameaçados pelo ciclone MADEM e o aparecimento do leão, esses dois partidos é de longe aqueles que reúnem a solidez política e estrutural para qualquer embate político, mesmo que ainda o PAIGC que tem que se virar antes para se livrar do fenômeno BOLOM.

PARTIDOS COMO UM,PUN FND, FREPASNA e companhia

Esses partidos políticos que apesar de terem boas bases para ganharem no futuro, ainda são organizações que lutam pela permanência na liga, no entanto com a entra dos alternadores e leões na jogado, o game vai ser de outro nível para eles, de modo que deverão aprimorar seus SWOT forças e fraquezas para os desafios dos tempos a vir, por que um passo errado pode ser um fim da linha e consequente descida de divisão.

Ainda esperamos a criação de mais um partido de quêm? Viremos com mais detalhes na próxima rubrica, consagrada á política nacional.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: