Abduramane Djalo: “ Falar do Jornal Nô Pintcha é invocar a escola virtual do jornalismo na imprensa guineense”

O Jornal Nó Pintcha, comemora esta sexta-feira 26/03/2021, o quadragésimo sexto aniversário da sua existência.

Para o Diretor da mais antiga imprensa guineense, falar do NÔ Pintcha, é invocar a escola virtual do jornalismo na imprensa do país.
Abduramane Djalo, considera que como sendo o primeiro jornal da Guiné-Bissau, é herdeiro das publicações do tempo de colonialismo.

Durante a sua narração de um pouco da história do Nó Pintcha, Djaló recontou que antigamente, os jornalistas não tinham direito a assinar seus artigos, porque a direção achava a melhor forma de acautelar e proteger uma eloquência oratória que tinha como propósito servir de caminho da revolução sem direito contraditório.

Por outro lado, falou de alguns desafios que fez com que o JNP arregaçou as mangas, como é o caso de surgimento de outros jornais concorrentes do Nô Pintcha. Que por pouco tempo, devido a falta de estabilidade política maioria desses desapareceram, mas JNP continua vivo e apresenta como viveiro do jornalismo guineense e que ainda sobrevive no tempo e no espaço graças ao esforço e dedicação dos seus profissionais.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: